PP considera estratégia eleitoral o atraso na distribuição de apartamentos do programa Casa Para Todos

Cidade da Praia, 28 Abr (Inforpress) – O Partido Popular considerou hoje ser uma estratégia eleitoral a não distribuição de apartamentos no programa Casa Para Todos, apontando que tal acontece devido à aproximação das eleições autárquicas do próximo ano.

O vice-presidente do PP, Felisberto Semedo, disse à Inforpress que o seu partido está preocupado com a situação, pois, acredita que os apartamentos do programa Casa Para Todos poderão ser distribuídos com o aproximar das eleições para “confundir os beneficiários”.

Conforme disse, há rumores de que os apartamentos ainda não têm as ligações da rede de água e de esgoto, mas referiu que o partido dispõe de informações sobre existência de conduta de esgoto, por isso não entende a estagnação do processo.

“Nós queremos deixar um alerta para os cabo-verdianos, estamos a reparar o programa está sendo ferramenta para as campanhas que se avizinham”, ajuntou.

O PP também avançou que há um novo contrato para os beneficiários, sendo que antigamente eram feitos por dez anos, o novo estipula um período de dois anos.

Nesta linha, Felisberto Semedo exortou o Governo a ter cautela nessa matéria, porque, com a medida, estará a violar a lei.
Salientou ainda que o PP poderá ainda entrar com uma acção judicial, para que lei seja cumprida de forma veemente.

Essas considerações do PP surgem após a reunião quinzenal que o partido habitualmente efectua na sua sede.

HR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos