PP acusa MpD de violar Código Eleitoral e Constituição da República

Cidade da Praia, 28 Mar (Inforpress) – O Partido Popular (PP) acusou hoje o Movimento para a Democracia (MpD) de violar o Código Eleitoral e a Constituição da República, além de desrespeitar e ignorar as decisões da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

A acusação foi feita hoje pela presidente do conselho nacional do partido, Guilhermina Araújo, em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, no final da reunião quinzenal do partido, considerando que o Governo sustentado pelo MpD não está a respeitar as leis vigentes no país. 

“O artigo 417 do Código Eleitoral diz que a campanha eleitoral inicia-se no 17º dia anterior e termina às 24 horas da antevéspera do dia designado para as eleições, mas, no entanto, o MpD tem feito campanha todos os dias para tentar enganar os cabo-verdianos de que são cumpridores do Estado de direito e direito democrático”, referiu. 

Para Guilhermina Araújo trata-se de um abuso de poder por parte do partido que sustenta o Governo, sendo que os procedimentos e as leis são bem claras.  

“A nível da segurança, consideramos que é um assunto que está muito ostentado pelo Movimento para a Democracia, mas o real contexto cabo-verdiano demonstra que há uma certa insegurança onde as pessoas estão cada vez mais prisioneiros”, mencionou a responsável que condenou as actuações do Governo de MpD. 

Para o Partido Popular o MpD não deve abusar e usar o facto de estar no Governo para enganar os cabo-verdianos, que segundo a mesma, já estão fartos das promessas do executivo de Ulisses Correia e Silva. 

Durante a reunião quinzenal, o partido analisou também a situação da Cabo Verde Airlines (CVA), onde esta responsável teceu duras críticas às políticas implementadas pelo Governo. 

AV/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos