Portugal: ISCTE abre nova escola em Sintra com oito novos cursos e aberta à internacionalização

Lisboa, 05 Ago (Inforpress) – O Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE) vai abrir em Setembro uma nova escola em Sintra, como oito novas licenciaturas dedicadas às Tecnologias Digitais, Economia e Sociedade e aberta a internacionalização, anunciou a reitora.

Segundo Maria de Lurdes Rodrigues, os oito cursos vão “combinar” com os sectores de aplicação, juntando às outras licenciaturas já existentes no ISCTE que tem como um dos principais objectivos “melhorar as condições de investigação, sobretudo internacional”.

Desenvolvimento de Software e Aplicações, Matemática Aplicada à Transformação Digital, Política, Economia e Sociedade, Tecnologias Digitais e Educativas, Tecnologias Digitais e Gestão, Tecnologias Digitais e Inteligência Artificial, Tecnologias Digitais e Saúde, Tecnologias Digitais e Segurança (Cibersegurança) são as oito licenciaturas.

“A Escola de Sintra é aberta a internacionalização” e os alunos cabo-verdianos, e não só, que queiram estudar nesta escola já podem apresentar as candidaturas que se encontram abertas, disse a reitora, indicando que querem alcançar 200 alunos neste primeiro ano e em 2026 prevê acolher 3.000 alunos num edifício a construir de raiz.

Esta quinta escola deste instituto ficará em Sintra, uma área que acolhe uma comunidade cabo-verdiana muito grande, assim como dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) terá as suas instalações nesta fase inicial no centro da vila histórica de Sintra entre o Centro Cultural Olga Cadaval e a Biblioteca Municipal.

A escola de Sintra irá juntar-se às outras quatro escolas que estão sediadas em Lisboa, sendo Sociologia e Políticas Públicas, Business School, Ciências Sociais e Humanas, Tecnologias e Arquitectura.

Em relação a Cabo Verde, Maria de Lurdes Rodrigues avançou que o ISCTE, que este ano celebra 50 anos, tem cooperação em dois projectos, sendo um com a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) na área de Acção Humanitária, que visa desenvolver um projecto de capacitação de instituições do ensino superior de Cabo Verde e Moçambique na resposta humanitária a crises geradas pelas alterações climáticas.

O projecto tem como objectivo o reforço da capacitação de universidades de Moçambique e de Cabo Verde, tanto no ensino como na investigação, de forma a dar resposta às crescentes necessidades de profissionalização do sector humanitário nestes países.

O outro projecto é com a Universidade de Santiago (US) sobre a integração de migrantes em Cabo Verde, denominado “Coop4Int – Reforço da Integração de Migrantes, através da Cooperação entre Portugal e Cabo Verde”.

O mesmo está a ser implementado pela Alta Autoridade para a Imigração cabo-verdiana, em conjunto com o Alto Comissariado para as Migrações de Portugal (ACM), o ISCTE e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB).

DR/HF

Inforpress/Fim

 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos