Portugal: Duas associações cabo-verdianas galardoadas na 1ª gala do Prémio de Mérito Migrante

Lisboa, 29 Set (Inforpress) – A Associação Caboverdeana de Lisboa (ACL) e a Associação Mudança e Representação Transcultural estão entre as galardoadas na primeira gala do Prémio de Mérito Migrante, promovida pela Associação Lusofonia Cultura e Cidadania (ALCC), esta sexta-feira, 20, em Lisboa.

As duas associações cabo-verdianas que encontram-se na categoria “Movimentos Associativos”, estão entre as 14 personalidades, empresas e instituições a receberem o prémio, disse à Inforpress a mentora do prémio e gestora de projectos da ALCC, Nilzete Pacheco.

O prémio, que visa enaltecer o percurso profissional, pessoal ou associativo de pessoas migrantes e de instituições por elas lideradas em Portugal, tem seis categorias, sendo que para além da de “Movimentos Associativos”, também existem as categorias “Líderes e Dirigentes Associativos”, “Empresários e Empresas”, “Cultura”, “Política” e “Educação”.

Na categoria “Movimentos Associativos”, criada para associações que se “destacam pelo foco do seu movimento, voltado para o apoio ao migrante”, para além da ACL e da Associação Mudança e Representação Transcultural (AMRT), a Associação ProAbraçar também receberá o prémio.

Ao justificar a escolha da ACV, a Associação Lusofonia Cultura e Cidadania considera que nos seus 53 anos, a mesma tem sido uma das associações comunitárias marcadas pela sua ancestralidade e longevidade, operacionalizando um conjunto de medidas de apoio ao cidadão que passa pela regularização e documentos, activismo comunitário, trabalho, direitos e deveres, entre outras acções.

“Defende e promove a identidade e a cultura cabo-verdianas em Portugal, que para além de valorizar a permanência desta comunidade desde o século XVI é a melhor forma de contribuir para acrescentar valor multicultural à sociedade portuguesa, que também lhe é pertença, o que se reputa um contributo de mérito ao ‘enriquecimento’ da Nação Portuguesa”, acrescenta.

Na mesma linha, a ALCC fundamenta a escolha pela Associação Mudança e Representação Transcultural, pelo facto de trabalhar para a integração e inclusão da comunidade migrante e população em geral, desenvolvendo competências em todas as dimensões da comunidade migrante e em geral e garantir um serviço de excelência.

A Associação Mudança e Representação Transcultural nasceu há 29 anos com o nome de Associação de Melhoramentos e Recreativo do Talude, no concelho de Loures, através de um grupo de moradores, na sua maioria cabo-verdianos, que lutava em prol de uma habitação digna, mas tendo em conta o crescimento das acções, projectos, áreas de actuação e abrangência territorial deu-se a alteração do nome em 2014 para AMRT.

Por outro lado, na categoria “Líderes e Dirigentes Associativos”, prémio entregue às pessoas através das associações que com o seu trabalho fizeram a diferença na sua comunidade, uma das escolhidas é Eunice Correia, que nasceu em Angola e foi criada na Buraca (Amadora), sendo presidente da Associação Nasce e Renasce que trabalha muito com os cabo-verdianos.

“É presidente da Associação Nasce e Renasce, que tem um longo e importante trabalho com comunidades empobrecidas, muitas delas negras, e doentes dos PALOP [Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa] que chegam a Portugal para realizar tratamentos médicos no âmbito dos protocolos de evacuação”, explica a ALCC, indicando que nesta categoria, Maria Smith (São Tomé e Príncipe) e Carlos Viana (Brasil) também receberão o prémio.

Na categoria “Empresários e empresas” serão premiados Janaína Silva, José Alberto A. Bouça e Pati Lemos (Brasil), e Vale da Rosa (Portugal), na “Cultura” serão Sílvia Nazário (Brasil) e Victor Hugo Mendes (Angola), na “Política” será Romualda Fernandes (Guiné-Bissau?) e na “Educação” o prémio vai para Luís Sinate (Moçambique).

A cerimónia de atribuição do Prémio Mérito Migrante, financiado pelo Alto Comissariado para as Migrações e com o apoio da Assembleia da República, vai decorrer no Auditório António de Almeida Santos na Assembleia da República, no âmbito dos 15 anos de trabalho da ALCC em prol das comunidades migrantes.

A sessão de abertura da cerimónia terá intervenções da presidente da ALCC, Maria Mariana Soares de Moura, da Alta Comissária para as Migrações, Sónia Pereira, da secretária de Estado da Igualdade e Migrações, Isabel Almeida Rodrigues, e do presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva.

DR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos