Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: Utentes no interior do município voltam a reclamar do problema de iluminação pública

Porto Novo, 07 Mar (Inforpress) – A deficiente iluminação pública no interior do Porto Novo, em Santo Antão, continua a preocupar os utentes, sobretudo os residentes nas comunidades rurais deste município, que clamam pela resolução do problema.

Martiene é, actualmente, uma das localidades mais afectadas, segundo o porta-voz dos moradores, Januário Cruz, que informou que essa zona está, nesta altura, às escuras.

Ainda no Porto Novo, as populações do Tarrafal, Ribeira das Patas, Alto Mira e Ribeira da Cruz têm estado, também, a queixar-se dos problemas da iluminação pública.

Em todo os municípios de Santo Antão, tem havido queixas das populações sobre a “ausência da iluminação pública” no interior da ilha.

No Paul, os habitantes de Fajã, Penedo, Ribeira de Penedo e Pontinha, mas, também, das zonas de Cabo de Ribeira e Passagem têm estado a reclamar, com frequência, dessa situação.

Já na Ribeira Grande, os utentes falam em “escuridão” numa parte significativa do interior deste concelho.

As câmaras municipais de Santo Antão admitem, também, existirem “ainda várias zonas” com problemas de iluminação pública na ilha, mas garantem estar a trabalhar com Empresa de Electricidade e Água visando a melhoria da situação.

Apesar das reclamações, a Electra acredita que a iluminação pública está a ser melhorada em Santo Antão, em parceria com os municípios, graças a intervenções feitas, nos últimos anos, sobretudo, nos concelhos do Porto Novo e Paul.

Santo Antão tem estado a beneficiar, desde 2015, do programa “seis ilhas”, no âmbito do qual foram já realizados investimentos, que ultrapassam os 550 mil contos, na extensão da rede na ilha, actualmente com uma taxa de cobertura de cerca de 98 por cento (%).

Nesses anos, segundo dados da Electra, 60 quilómetros de rede de média tensão e 30 quilómetros de rede de baixa tensão foram construídos em Santo Antão, graças a este programa, co-financiado pelo Japão, Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD) e pelo Governo de Cabo Verde.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos