Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: Traça do tomateiro começa a atacar culturas de tomate e repolho

Porto Novo, 04 Mai (Inforpress) – A praga “traça do tomateiro”, que durante o período menos quente (últimos cinco meses) tinha dado tréguas aos agricultores no Porto Novo, em Santo Antão, começa a atacar as culturas de tomate e repolho em algumas localidades.

O porta-voz dos agricultores, Henrique da Luz, confirmou que esta praga, cuja presença é mais notada em Ribeira dos Bodes, Ribeira Fria e Casa de Meio, deu, nos últimos meses (Novembro a Março) “algum descanso” aos lavradores, mas, com a chegada do tempo mais quente, começa a atacar as culturas.

Entre os meses de Abril e Junho, os produtores agrícolas dessas localidades costumam registar perdas avultadas sobretudo do tomate, explicou a mesma fonte.

Na Ribeira Fria, zona considerada um dos maiores produtores do tomate a nível da ilha de Santo Antão, esta cultura pode estar comprometida caso não se encontrar formas de cometer essa praga, segundo o produtor Adilson Gomes.

Trata-se de uma espécie de borboleta que, também, já começou a tirar o sono aos agricultores nos perímetros agrícolas de Ponte Sul/Chã de Mato e na cidade do Porto Novo.  

Esta praga, cuja forma de combate tem-se mostrado ineficaz, existe já há mais de dez anos no concelho do Porto Novo.

Os produtores agrícolas têm recorrido a iscos no seu combate, que tem sido, também, “uma preocupação constante” da delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente no Porto Novo, que admitiu, porém, que os meios utilizados até agora têm-se mostrado “pouco eficientes”.

JM/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos