Porto Novo: Seca dos últimos quatro anos com “impacto marcante” no município – delegado

Porto Novo, 02 Nov (Inforpress) – A seca que assola a ilha de Santo Antão nos últimos quatro anos está a ser “impacto marcante” no município do Porto Novo, por causa da sua aridez, alertou hoje o delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente.

Joel Barros, que falava no lançamento do projecto sobre sistemas agro-florestais de Santo Antão, promovido no âmbito da Cooperação Portuguesa, disse que as secas e as chuvas irregulares, além de outros factores, têm sido “as principais causas” da desertificação neste concelho.

Estes fenómenos, aliados à pressão do homem sobre os recursos naturais, têm tido  impacto em toda ilha de Santo Antão e de forma marcante no concelho do Porto Novo, um dos mais áridos do arquipélago, a passar por quatro anos de seca consecutivos.

O delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente no Porto Novo lançou um apelo para que a lógica de intervenção neste concelho e em Santo Antão seja feita com foco no aumento da produtividade agrícola e na resiliência às alterações climáticas, através da implementação de sistemas agro-florestais  e do fortalecimento das associações locais.      

Este projecto, promovido pela Associação da Defesa do Património de Mértola (Portugal), tem como parceiras as associações Luz Verde do Norte, Jovens Agricultores da Zona Peri-Urbana de Porto Novo e Associação das Mulheres do Planalto Leste.

As actividades do projecto sobre sistemas agro-florestais de Santo Antão, com duração de quase dois anos, começaram a ser implementadas em Março deste ano, com o financiamento da União Europeia no âmbito da  iniciativa GCCA+West África,

JM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos