Porto Novo/São João: Autoridades querem fazer da peregrinação momento de manifestação de fé dos peregrinos

Porto Novo, 20 Jun (Inforpress) – Os preparativos para peregrinação dos “milhares” de fiéis, que acontece a 23 de Junho, no Porto Novo, Santo Antão, estão sendo ultimados pelas autoridades religiosas e municipais, que querem fazer nessa romaria “um momento de manifestação de fé”.

Uma nota publicada pela câmara do Porto Novo refere que vão ser tomadas algumas medidas que permitam essa peregrinação, entre Ribeira das Patas e cidade do Porto Novo, num percurso de 22 quilómetros, decorrer “num clima de civismo e de exemplo organizacional”, fazendo com que essa manifestação seja “um momento de verdadeira devoção”.

Os preparativos estão a cargo de uma comissão que, além da Igreja Catódica e da edilidade portonovense, inclui ainda a Policia Nacional e outras instituições de cariz social.

A peregrinação dos fiéis, com a imagem de São João aos ombros, “é qualquer coisa de extraordinária e única em Cabo Verde”, segundo pároco, o frei José Pires, para quem essa romaria é “algo que mostra a verdadeira devoção” dos portonovenses pelo seu santo padroeiro, “um profeta que soube reconhecer Jesus Cristo, o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.

Trata-se, segundo o pároco, de “uma manifestação religiosa única” em Cabo Verde, pela quantidade de pessoas que mobiliza, realçando a “grande dimensão religiosa e popular” que estas festas têm granjeado.

Além da peregrinarão, as festas, no que concerne à vertente religiosa, têm ainda como um dos momentos altos a missa solene, celebrada pelo bispo da Diocese do Mindelo, D. Ildo Fortes, na ribeira da antiga capela de São João Baptista, sitio que a Igreja católica deseja transformar num santuário.

As festas de São João foram, em 2017, elevadas à categoria de património imaterial nacional, sendo o propósito do Governo e do município “trabalhar” para a sua classificação ao património imaterial da humanidade, numa candidatara que incluirá as festas celebradas em Portugal, também já reconhecidas pelas autoridades portuguesas.

Numa das suas visitas a Santo Antão, o ministro da Cultura e Industrias Criativas, Abraão Vicente, avançara que “o objectivo maior” do Governo é colocar as festas de São João como património cultural imaterial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A nível da cultura, o programa das festas 2019 destaca para hoje,20, a realização da “noite de morna património cultural imaterial” em que vão actuar para Nancy Vieira, Jorge Sousa e Esquerdinha.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos