Porto Novo/Ribeira das Patas: Produção de manga “razoável” apesar da seca que atinge o vale  

Porto Novo, 18 Jul (Inforpress) – A produção de manga este ano no vale agrícola da Ribeira das Patas, Porto Novo, Santo Antão, foi “razoável” apesar da seca que atinge há quase cinco anos este que é o maior vale agrícola do concelho.

O presidente da Associação para o Desenvolvimento Integrado da Ribeira das Patas (ADIRP), Arlindo Delgado, explicou à Inforpress que, além da seca, a ocorrência de ventos por altura da floração também condicionou a produção de mangas deste ano, que, ainda assim, foi “razoável”.

Ribeira das Patas, conhecida pela quantidade e qualidade de mangas e citrinos que produz, é o vale agrícola mais afectada pela seca que fustiga Porto Novo nos últimos anos, já que a água destinada à agricultura no vale provê apenas de nascentes, cujos caudais têm estado a reduzir de ano para ano.

O representante da ADIRP enaltece o facto de o cultivo de mangas estar a contribuir este ano para amenizar as dificuldades da população da Ribeira das Patas, por ser uma fonte de rendimento nesta altura do ano para “uma parte significativa de famílias”.

São “muitas famílias” que conseguem neste período do ano algum rendimento com a venda de manga, mesmo a um custo baixo, devido à falta de mercado, avançou este agricultor.

Por causa do embargo a que estão sujeitos os produtos agrícolas em Santo Antão, devido à praga dos mil pés, o mercado para este produto restringe-se apenas às ilhas de Santo Antão e São Vicente.

Para a promoção desta fruta, os produtores porto-novenses têm falado na possibilidade de instituir uma feira de mangas muito produzidas também em outros vales do concelho do Porto Novo.

JM/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos