Porto Novo: Resolução do conflito entre agricultores e criadores passa pela delimitação dos campos de pastagem – edilidade

 

Porto Novo, 10 Out (Inforpress) – A resolução do conflito que, nos últimos anos, opõe os agricultores e criadores de gado no concelho do Porto Novo, Santo Antão, passará pela demarcação dos sítios para o pastoreio livre.

Quem o diz é o edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, que pretende trabalhar com os serviços locais do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) para definição de medidas visando “salvaguardar os interesses dos agricultores e dos criadores de gado”.

Aníbal Fonseca, que na última sessão da Assembleia Municipal do Porto Novo, que se realizou este fim de semana, foi confrontado com essa preocupação, promete analisar, com o MAA e as classes, a questão de delimitação dos campos de pastagem neste concelho, para se pôr fim ao conflito entre os agricultores e criadores.

Os agricultores em várias localidades do interior do Porto Novo dizem ter já contabilizado “enormes prejuízos” com a invasão de animais às suas propriedades, sem que as “autoridades competentes” tenham tomado, até agora, medidas para pôr cobro à situação.

Segundo os agricultores, o problema se coloca com maior acuidade nos planaltos Norte e Leste, mas também na zona Sul, em Martiene e em Ribeira dos Bodes.

Em algumas zonas, alguns lavradores, que se manifestam “incapazes” de suster a invasão dos animais, acabaram por abandonar as suas terras.

Bernardo Morais, um desses agricultores, diz que todas as sementeiras que efectuou em Agosto, aquando das chuvas em Santo Antão, foram já destruídas pelos animais, designadamente cabras abandonadas pelos criadores.

“Os prejuízos são enormes. As cabras já destruíram as culturas do milho, de feijões e outras”, avançou este agricultor, que confirmou ter abandonado a sua propriedade na zona de Morro, nas proximidades do Planalto Leste, devido à invasão dos animais.

Henrique da Luz, em Ribeira dos Bodes, informou que, nessa zona, os dados têm sido, também, muito elevados e chamam a atenção da Câmara Municipal para a “situação difícil” em que se encontram os agricultores.

O conflito que, há anos, opõe agricultores e criadores de gado um pouco por todo o concelho do Porto Novo reacendeu depois das chuvas de Agosto.

Muitos agricultores dizem ter sido já ameaçados pelos criadores de gado.

A Associação dos Criadores de Gado do Porto Novo, que se queixa do facto de os campos de pastagem terem sido reduzidos, ao longos dos anos, no Porto Novo, por causa da reflorestação, propõe a reconstrução das “tampas” (muros) que, outrora, separavam os locais destinados ao livre.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos