Porto Novo: Reabilitação e sinalização dos percursos turísticos a partir de Dezembro – edilidade

Porto Novo, 08 Nov (Inforpress) – Os percursos turísticos no concelho do Porto Novo, Santo Antão, começam a ser recuperados e sinalizados a partir de Dezembro, no quadro do projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão), segundo a edilidade.

A recuperação e sinalização dos caminhos vicinais que formam os itinerários turísticos neste município constituem uma das reclamações dos operadores turísticos locais, intervenções que, segundo a câmara do Porto Novo, estão já previstas no âmbito do projecto Raízes, co-financiado pela União Europeia em 55 mil contos.

Graças a este projecto, em curso em Santo Antão há mais de um ano, os caminhos vicinais em toda a ilha de Santo Antão que constituem, também, um importante atractivo turístico, foram já identificados e caracterizados.

Santo Antão tem uma extensa rede de caminhos vicinais, construída na era colonial, que, além de assegurar a circulação de pessoas e mercadorias ainda em várias localidades rurais, é muito utilizada pelos turistas para caminhadas à procura do contacto com a natureza (trekking).

Esses itinerários, que, segundo os operadores, deverão ser classificados a património cultural e histórico da ilha, vão ser inseridos num sistema de informação geográfica e integrados nas rotas turísticas em Santo Antão, que estão a ser definidas e sinalizadas.

Santo Antão quer assumir-se, até 2020, como “um dos principais destinos turísticos” em Cabo Verde e prepara já, também no âmbito do projecto Raízes, em implementação desde Setembro de 2017, o seu plano de acção visando potenciar o turismo sustentável, que se quer para esta ilha.

O plano de acção para turismo sustentável em Santo Antão tem como uma das principais metas a diversificação e qualificação, nos próximos dois anos, da oferta turística na ilha de Santo Antão, com base na valorização do património natural.

A valorização do património natural e a promoção das potencialidades turísticas de Santo Antão, bem assim a formação dos agentes turísticos, a criação de um guia turístico da ilha, a valorização e certificação dos produtos locais (grogue e outros) são algumas das acções que deverão constar desse plano.

O projecto Raízes propõe, além disso, a criação de uma organização de gestão do destino turístico e de atractivos turísticos, bem como centros de interpretação e sinalização de rotas.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos