Porto Novo: Queijo tradicional do Planalto Norte presente em mais uma edição da feira internacional em Itália

 

Porto Novo, 14 Ago (Inforpress) – O queijo tradicional que se produz no Planalto Norte do Porto Novo, em Santo Antão, marcará presença na edição 2017 da feira internacional do gosto em Itália, que decorrerá de 15 a 20 de Setembro, em Turim.

O queijo tradicional do Planalto Norte que, desde 2007, tem a chancela do património mundial do gosto, atribuída pela Fundação Slow Food (Itália), participa nessa feira, denominada “Terra Madre Salone del Gusto”, através da cooperativa dos criadores de gado dessa localidade.

Irineu da Luz, representante dos criadores de gado, avançou à Inforpress que estão já praticamente criadas as condições para mais uma presença, a quarta, do queijo tradicional Planalto Norte nesse evento internacional, dedicado à cultura alimentar.

A feira internacional do gosto de Turim, que vai já na sua décima segunda edição, é co-organizada pela Fundação Slow Food, pelo governo da região de Piemonte e pela prefeitura de Turim.

Oitocentos expositores, distribuídos por 160 países, deverão participar nessa feira que, segundo Irineu da Luz, tem sido “uma excelente montra” de promoção do queijo tradicional que se faz no Planalto Norte do Porto Novo, que em todas as edições do certame tem sido qualificado entre os melhores da África.

Os criadores de gado do Planalto Norteuma zona semi-árida, onde o efectivo pecuário à volta de sete mil cabras, garante sustento a mais de 60 famílias, pretendem, com a participação nesse evento, dar a conhecer um produto que está a conquistar mercado turístico nacional e espera chegar a mercados internacionais.

A cooperação italiana tem sido um dos principais parceiros dos criadores de gado do Planalto Norte, localidade onde, graças ao governo de Piemonte, foi instalada, em 2002, uma fábrica de queijo, entretanto, desactivada em 2011, por alegada falta de viabilidade económica.

A aposta tem sido, de facto, no queijo tradicional, produzido por 20 criadores de gado que têm sido apoiados pela cooperação italiana a nível de formação e na melhoria das condições de produção.

Saliente-se ainda que, ainda no Planalto Norte do Porto Novo, já se produz, também, queijo curado, produto que já está a chegar ao mercado nacional através do produtor António Lima e da cooperativa de produtores associados em rede de economia solidária de Santo Antão (PARES).

A certificação do queijo tradicional e do queijo curado do Planalto Norte constitui uma das principais aspirações dos produtores, que desejam trabalhar com o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) e com a Autoridade Reguladora dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA), com vista à obtenção de certificado de qualidade deste produto.

JM/CP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos