Porto Novo: Projecto jovens agricultores Ponte Sul/Chã de Mato pode fracassar por dificuldades na despedrega dos terrenos

Porto Novo, 23 Set (Inforpress) – Os 22 jovens agricultores da localidade de Ponte Sul/Chã de Mato, Porto Novo, Santo Antão, estão com dificuldades para iniciar a despedrega dos terrenos doados, no início deste ano, pelo Estado para a prática agrícola.

A Associação dos Agricultores de Ponte Sul/Chã de Norte informou que a situação destes terrenos foi já regularizada, mas os jovens agricultores ainda não iniciaram a preparação das parcelas porque não têm recursos para alugar equipamentos para a despedrega.

O presidente da Associação dos Agricultores de Ponte Sul/Chã de Mato, Augusto Fortes, reconhece que vai ser “muito difícil” para estes jovens, que estão desempregados, conseguirem desbravar os terrenos, o que pode pôr em risco o projecto.

Trinta e oito famílias já se dedicam à agricultura no perímetro de Ponte Sul/Chã de Mato, graças à distribuição de terrenos por parte do Estado, em regime de posse plena.

Em Fevereiro deste ano, o Governo decidiu distribuir parcelas a mais 22 jovens dessa zona, que estão a ter dificuldades na preparação das parcelas, segundo a associação local.

O Ministério da Agricultura e Ambiente tem em curso, no concelho do Porto Novo, um pacote de investimentos no sector agrícola, na ordem dos 25 mil contos, que contempla os jovens de Ponte Sul/Chã de Mato com instalação de rega gota-a-gota.

Os agricultores, na sua grande maioria jovens, no município do Porto Novo, que receberam, nos últimos anos, terrenos do Estado para a prática agrícola, estão a ter dificuldades na preparação das parcelas, sobretudo na despedrega.

É o caso ainda dos 33 jovens agricultores da Casa de Meio, que, segundo o presidente da associação local dos agricultores, Hipólito Lima, estão a enfrentar “muitas dificuldades” na preparação das suas parcelas, facto que está a atrasar o projecto, que deveria ficar pronto em 2020.

Entretanto, a Câmara Municipal do Porto Novo garante estar a financiar projectos de apoio aos agricultores na preparação das suas parcelas, que abarcam a despedrega de terrenos e distribuição de insumos para produção agrícola.

Além de parcelas agrícolas, os agricultores beneficiam ainda de rede de adução, sistemas de rega gota-a-gota, construção de reservatórios e painéis solares para os furos.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos