Porto Novo: Projecto de apoio à floresta urbana e periurbana avança com equipamento do primeiro furo

 

Porto Novo, 22 Abr (Inforpress) – O projecto de apoio à floresta urbana e periurbana na cidade do Porto Novo, em Santo Antão, vai avançar, com a criação de espaços verdes e reflorestação, graças ao equipamento, com um sistema fotovoltaico, do furo em Ribeira Corujinha.

O projecto, financiado pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), em 423 mil dólares (cerca de 42 mil contos), prevê o equipamento de dois dos quatro furos na cidade do Porto Novo, cuja água produzida vai ser aproveitada na implementação das acções do projecto, nomeadamente criação de espaços verdes, reflorestarão e agricultura.

Segundo a edilidade porto-novense, o primeiro furo, sito na Ribeira Corujinha, com capacidade para produzir, diariamente, cerca de 200 toneladas, já foi equipado com um sistema fotovoltaico, estando apto para começar a disponibilizar água para as acções do projecto.

O segundo furo, situado em Chã Donato, também na cidade do Porto Novo, será equipado, mais só em 2018,  para a promoção da agricultura urbana e periurbana.

Esses dois furos foram desactivados, em 2007, com a entrada em funcionamento da unidade de dessalinização de água do mar, na cidade do Porto Novo.

O projecto de apoio à floresta urbana e periurbana foi lançado em Outubro e, no caso do Porto Novo, um das cidades beneficiárias, as actividades já realizadas incidiram, essencialmente, na sensibilização e formação das escolas e comunidades.

As actividades de sensibilização e formação estão a cargo da Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD), enquanto as acções de reflorestação e criação de espaços verdes vão estar sob responsabilidade dos serviços do Ministério da Agricultura e Ambiente e do município do Porto Novo, respectivamente.

Além do Porto Novo, o projecto, que tem por objectivo a redução do desequilíbrio entre as áreas construídas e os espaços verdes e melhorar as condições ambientais sociais e económicos das populações abrangidas, abrange ainda as cidades da Praia, Mindelo e dos Espargos.

Espera-se ainda que o projecto contribua para melhorar a planificação e gestão das florestas urbanas e periurbanas, bem como dos espaços verdes.

O projecto visa, também, melhorar a capacidade institucional dos gabinetes de ambiente dos municípios do Porto Novo, Praia, São Vicente e do Sal.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos