Porto Novo: Produtores do queijo contam com apoio da edilidade para conseguir a almejada certificação

Porto Novo, 24 Nov (Inforpress) – Os produtores do queijo do Planalto Norte do Porto Novo, Santo Antão, podem contar com o apoio da edilidade portonovense para conseguir a tão almejada certificação deste produto, já conhecido a nível  internacional.

A câmara do Porto Novo diz-se “disponível” para apoiar os produtores do queijo desse planalto na “montagem de uma estratégia” com vista a conseguirem a certificação do produto, já considerado “uma marca territorial” deste município.

O queijo de leite de cabra cru, que se faz, artesanalmente, no Planalto Norte do Porto Novo, recebeu, em 2007, a chancela de património mundial do gosto, através da fundação Slow Food (Itália), tendo sido, também, em 2017, galardoado, pela mesma instituição internacional, com a medalha “Slow Cheese Award”.

Depois da internacionalização deste queijo, graças à sua participação, nos últimos anos, na feira mundial do gosto, em Itália, os produtores apontam agora como um dos “desafios” a tão desejada certificação.

António Lima, representante dos produtores, explicou que este produto, pela sua “grande qualidade”, já está entre os melhores do mundo, mas os produtores têm a responsabilidade de continuar a melhorá-lo, “com foco na sua certificação”.

Este produtor, considerado “o embaixador do queijo” dos “resistentes” do Planalto Norte, garante que se está “perante um grande produto”, que “já viajou pelo mundo”, através da Fundação Slow Food.

A exportação deste queijo, uma vez que há já empresas estrangeiras interessadas no produto, constitui outro desafio, mas, “isso dependerá, também, da sua certificação”, segundo este produtor, que disse ter já levado o desejo dos criadores de gado do Planalto Norte ao Governo.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos