Porto Novo/Planalto Norte: Queijo com selo de origem a partir de Março – dizem produtores  

Porto Novo, 08 Jan (Inforpress) – A adesão dos produtores do queijo do Planalto Norte, no Porto Novo, ao selo de origem para produtos genuínos de Santo Antão acontece a partir de Março, com a entrada em funcionamento da unidade de produção do queijo.

Os produtores preferem antes concluir a unidade de produção do queijo, que está a ser instalada em Chã de Feijoal, um dos povoados desse planalto, e depois colocar o produto no mercado com o selo de origem, já registado pelo Instituto da Gestão da Qualidade e Propriedade intelectual (IGQPI).

O produtor António Lima explicou que, no caso do queijo curado (produz-se também queijo fresco), a obtenção do selo de origem está a depender da conclusão da unidade de produção e da constituição de uma empresa, que se encarregará da comercialização do produto.

Em toda a ilha de Santo Antão, 30 operadores já utilizam o selo de origem nos seus produtos e serviços, certificação que, segundo esses operadores, valoriza esses produtos e serviços autênticos desta região.

O selo de origem foi criado no âmbito do projecto das Redes Locais para o Turismo Sustentável e Inclusivo (Raízes), promovido pela Associação de Defesa do Património de Mértola (Portugal) e co-financiado pela União Europeia e Instituto Camões de Cooperação.

O selo, registado em Novembro, pelo IGQPI, pode ser adquirido pelos operadores turísticos, artesãos e produtores agro-alimentares, informou a coordenação do projecto Raízes, segundo a qual o selo destina-se a produtos transformados, ao artesanato e aos serviços que se prestam em Santo Antão.

JM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos