Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: Projecto turístico propõe transformar Chã de Feijoal numa aldeia turística

Porto Novo, 25 Ago (Inforpress) – Chã de Feijoal, no Planalto Norte do Porto Novo, em Santo Antão, vai receber nos próximos 12 meses um projecto turístico denominado “Lilua”, que propõe transformar essa localidade numa aldeia turística, segundo o líder comunitário, António Lima.

O projecto, a cargo da Associação Comunitária Luz Verde do Norte, foi lançado sábado,  24, com o propósito de “incrementar” o turismo ecológico no Planalto Norte do Porto Novo, com a construção de um alojamento turístico e produção de 15 espécies de plantas endémicas para o parque natural de Tope de Coroa e melhoria da casa do queijo.

O presidente da associação Luz Verde do Norte, António Lima, explicou que se trata de uma experiência piloto visando a transformação de Chã de Feijoal numa aldeia turística, com atractivos para os turistas que visitam  o Planalto Norte.

Além do alojamento turístico, intervenção no parque natural de Tope de Coroa e melhoria da qualidade do queijo produzido no Planalto Norte, o projecto prevê, numa  segunda fase, o melhoramento das fachadas das casas em Chã de Feijoal, a criação de espaços verdes e o incremento do turismo familiar.

O projecto, orçado em quase três mil contos, financiados através da cooperação luxemburguesa, vai permitir criar as condições para a fixação dos visitantes em Chã de Feijoal, uma das várias comunidades do Planalto Norte, zona com “forte procura” de turistas, explicou ainda António Lima.

São projectos como este de que Porto Novo precisa para desenvolver-se economicamente, segundo o vereador da camada do Porto Novo, Valter Silva, que esteve presente no acto de lançamento do projecto “Lilua”, nome atribuído à uma planta endémica do Planalto Norte.

Valter Silva, que reponde pelo pelouro de Promoção Económica, referia-se aos investimentos que a edilidade tem estado a implementar neste município, com vista a potenciar o turismo, com destaque para a criação de uma rede de miradouros, dois quais situados no Planalto Norte.

A sinalização dos percursos turísticos, a criação de um posto turístico e de um centro de interpretação do território, a requalificação da praia balnear de Curraletes e a recuperação do centro histórico do Tarrafal de Monte Trigo são outros projectos implementados no Poro Novo, com financiamento do Fundo do Turismo, avançou.

Esses investimentos demonstram, segundo ainda o vereador,  a “aposta” que a edilidade tem feito no turismo, um sector com “grande potencial” no Porto Novo.

O projecto “Lilua” insere-se no quadro do programa sobre o turismo rural e comunitário em Santo Antão,  financiado em 32 mil contos,  pela Cooperação Luxemburguesa, para o período 2016/2020.

O município do Porto Novo, no âmbito deste programa, beneficia de três projectos, orçados em sete mil contos.

Os projectos de turismo agro ecológico da Associação dos Moradores e Amigos de Ribeira de Corujinha, na cidade do Porto Novo, e Casa das Caldeiras, da Associação das Mulheres do Planalto Leste (Amupal), em Águas das Caldeiras, são os outros empreendimentos.

JM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos