Porto Novo: Operadores encaram feira agropecuária de Santo Antão como “grande oportunidade” para promover seus produtos

Porto Novo, 14 Jun (Inforpress) – Os agricultores, criadores de gado e artesãos veem na feira agropecuária de Santo Antão, que se inicia a 17 de Junho, na cidade do Porto Novo, “uma grande oportunidade” para promover os seus produtos.

António Lima, produtor de queijo do Planalto Leste, disse que esta feira, que vai na sua décima sexta edição, é, “sobretudo, um espaço de promoção” dos produtos agro-pecuários de Santo Antão, não deixando de ser também “uma oportunidade de negócio”.

“Esta feira é, sobretudo, um espaço de promoção dos nossos produtos. Não deixa de ser também uma oportunidade de negócios, mas é, essencialmente, um espaço para se promover os produtos agro-pecuários de Santo Antão”, explicou.

O agricultor Armindo Cosme, do vale de Alto Mira, tem a mesma opinião, dizendo que sempre expôs os seus produtos nesta feira, a mais antiga da ilha de Santo Antão, com o objectivo de dar a conhecer os produtos que cultiva.

Um outro agricultor, Elísio Silva, do Tarrafal de Monte Trigo, manifestou o seu agrado pela retoma desta feira, que esteve suspensa durante dois anos, por ser “um espaço privilegiado de promoção” das potencialidades agrícolas, pecuárias e ainda do artesanato santantonense.

A cooperativa Pares, que aposta na venda de produtos transformados, tem tido presença assídua nesta feira com o único propósito de divulgar os produtos que comercializa, segundo a responsável Alcinda Lima.

A organização deste certame, que reúne, durante três dias, “dezenas” de produtores agrícolas, criadores de gado e artesãos, está a cargo da Câmara Municipal do Porto Novo e insere-se no quadro das festividades de São João, santo padroeiro.

O vereador da edilidade porto-novense, Valter Silva, garantiu que vão estar expostos na feira agropecuária de Santo Antão produtos agrícolas, artesanato, licores, peças de arte, gastronomia entre outros, estando garantida ainda a animação cultural com tamboreiros, coladeiras e actuação musical.

Esta feira, que esteve suspensa durante dois anos devido à covid-19, é a mais antiga feira de produtores agropecuários de Santo Antão, sendo um espaço de divulgação das potencialidades do meio rural nesta ilha, numa perspectiva de valorização dos produtos, conforme a organização.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos