Porto Novo: “Nós, mulheres rurais, estamos em tudo nas nossas comunidades” – líder associativa

Porto Novo, 15 Out (Inforpress) – Líderes associativas nas comunidades rurais do município do Porto Novo garantiram hoje à Inforpress que as mulheres rurais actuam nos vários domínios da vida das suas localidades, seja na agricultura, na pecuária, no turismo ou em outras áreas.

Este é o entendimento de algumas mulheres, líderes das suas comunidades, com quem a Inforpress conversou a propósito do Dia da Mulher Rural, que se celebra hoje, sábado, considerando que “as mulheres rurais ‘estão em todas’ nas suas localidades”.

A presidente da Associação das Mulheres do Planalto Leste, Josefa Sousa, explicou que no caso desta localidade, as mulheres, muitas das quais chefes-de-família “dão em tudo”, ou seja, trabalham na agricultura, criam animais, trabalham nas frentes de trabalho e ainda cuidam da casa.

“Enfim, fazem de tudo um pouco para conseguir algum rendimento e sustentar a sua família”, declarou Josefa Sousa, adiantando que no Planalto Leste são “muitas as mulheres” a chefiar famílias.

O turismo consegue também absorver algumas mulheres, disse.

Esta responsável disse que o desemprego tem sido uma preocupação nesta zona, mas “felizmente”, neste momento, este problema não se coloca no Planalto Leste, graças a muitos projectos que estão a ser implementados tanto pela Amupal, como pelo Governo.

Por exemplo, a Amupal, além de uma unidade turística que, nesta altura do ano, recebe “muitos turistas”, aposta ainda na transformação de produtos agrícolas e tem, em andamento, os projectos ligados à preservação da flora endémica e manutenção florestal.

“Com este projecto estamos a conseguir empregar as mulheres e os homens nas zonas onde a Amupal intervém”, avançou Josefa Sousa, considerando que, apesar das pragas, os agricultores no Planalto Leste têm a possibilidade de “conseguir alguma coisa” em termos de produção agrícola.

“Tirando a praga de lagarta do cartucho do milho, os agricultores são capazes de conseguir alguma coisa este ano, que está a mostrar uma boa cara”, avançou esta agricultora.

Otelinda Medina, líder das mulheres em Casa de Meio, enaltece o facto de quase metade dos jovens agricultores nesta zona serem mulheres, ou seja, dos quase 40 jovens agricultores, 19 são mulheres.

Por esta razão, acredita que o projecto jovens agricultores da Casa de Meio, através do qual foram distribuídas parcelas agrícolas aos jovens desta localidade, vai contribuir para melhorar a vida das mulheres nesta zona rural.

“Dezanove mulheres da Casa de Meio receberam parcelas e isso vai ajudar esta camada social que não tem emprego fixo”, notou Otelinda Medina, realçando o facto de, nesta zona, existirem também muitas mulheres chefes de família”.

Quanto ao ano agrícola, a representante das mulheres da Casa de Meio lamentou o facto de a lagarta do cartucho do milho estar a condicionar a actividade agrícola, mais exactamente o cultivo do milho, nessa zona.

Joana Silva, ex-presidente da Associação dos Agricultores da Ribeira Fria, disse que nessa zona “há bastantes mulheres” que vivem de “um dia de trabalho” na agricultura e nas frentes de trabalho.

“São, na sua maioria, chefes-de-família que precisam sustentar os seus filhos”, avançou Joana Silva, que se declarou “pessimista” em relação ao ano agrícola, tudo por causa da praga da lagarta do cartucho do milho que, a seu ver, ameaça a agricultura no concelho do Porto Novo.

“As coisas não estão fáceis. Esta praga já destruiu o milho e está agora a atacar o feijoal. A situação está muito difícil”, concluiu esta lavradora.

Conforme constatou a Inforpress, em todas os vales agrícolas há mulheres que actuam no sector agrícola, quer a nível de cultivo, quer em termos de transformação, como acontece na Ribeira das Patas e Ribeira da Cruz.

Na Ribeira das Patas, um grupo de mulheres na zona de Círio está, desde 2015, envolvido num projecto de produção de frutas, enquanto na Ribeira da Cruz um grupo de mulheres dirige o entreposto agrícola, que actua no tratamento e comercialização dos produtos agrícolas.

JM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos