Porto Novo: Município com dificuldades para proceder à manutenção de estradas secundárias clama por apoio do Governo

 

Porto Novo, 13 Jul (Inforpress) – O município do Porto Novo, em Santo Anão, tem enfrentado dificuldades para proceder, regularmente, à manutenção das chamadas estradas secundárias neste concelho, que ligam ainda uma parte significativa das localidades.

A situação mais difícil prende-se com as estradas de acesso ao Planalto Norte e às localidades da Ribeira Fria e Ribeira dos Bodes, que exigem, frequentemente, obras de recuperação, segundo a edilidade portonovense.

O presidente da Câmara Municipal, Aníbal Fonseca, já alertou para as dificuldades financeiras com que a sua autarquia se depara para a realização dos trabalhos de manutenção das acessibilidades, pelo que espera contar com a parceria do Governo, para o efeito.

A manutenção das vias secundárias ou municipais (as estradas carroçáveis) é uma responsabilidade dos municípios que, na generalidade dos casos, não conseguem atender às preocupações das populações sobre esta matéria.

No caso do Porto Novo, os condutores e os portonovenses, em geral, têm estado a reclamar, constantemente, a recuperação das estradas secundárias, que apresentam, geralmente, más condições de circulação.

Trata-se, sobretudo, das vias Campo Redondo/Chã de Cruz/Chã de Norte, Fundão Ribeira Fria, Curva/Ribeira dos Bodes, Ribeira da Cruz/Martiene e Ribeira da Cruz/Chã de Norte.

A autarquia prevê, ao longo deste ano, cinco mil contos para a manutenção das vias secundárias no interior do Porto Novo, verba cuja grande parte será, ainda assim, disponibilizada pelo Governo.

Entretanto, o Governo já garantiu que, ainda a partir de 2017, o município do Porto Novo será contemplado com três projectos rodoviários, visando o desencravamento Tarrafal de Monte Trigo, Martiene e Chã de Norte, zonas de grande potencial económico.

JM/JMV

Inforpess/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos