Porto Novo: Munícipes clamam por melhores dias para património edificado em fase de deterioração

 

Porto Novo, 18 Abr (Inforpress) – A situação de abandono em que se encontra o património edificado no Porto Novo está a preocupar os porto-novenses, que clamam por “melhores dias” aos antigos edifícios ainda existentes neste município santantonense.

Os munícipes têm manifestado inquietação em relação, sobretudo, ao antigo quartel militar, em estado avançado de degradação e, neste dia, 18 de Abril, em que se comemora o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, voltam a reclamar “melhor atenção” a esse património histórico.

Alguns munícipes, abordados pela Inforpress, dizem temer o desaparecimento do ex-quartel militar, construído em 1932.

Segundo José Alves, as antigas instalações militares correm “sérios riscos de desaparecer”, caso não se tomem “medidas urgentes” para salvar esse património.

O ex-quartel militar, que é propriedade do Estado, foi desactivado em 1982 e as suas casernas foram transformadas em residências para muitas famílias carenciadas.

“A vedação do antigo quartel está a desabar”, alertou Jorge Lopes, que responsabiliza a própria Câmara Municipal do Porto Novo pela situação a que chegou este património.

“Nos anos 90, a câmara danificou uma boa parte da vedação do ex-quartel, para construir uma escola”, lembrou.

Existe um projecto de recuperação desse espaço, que prevê a sua transformação num “centro de artes e ofícios”, mas que tem vindo a ser adiado, nos últimos anos.

A antiga residência oficial, que já serviu de Paços do Concelho, é outro património edificado no Porto Novo que está em situação de abandono.

Desde 2011, altura em que os serviços municipais foram transferidos para o actual edifício dos Paços do Concelho, a antiga residência oficial, construída ainda na era colonial, está fechada e apresenta já sinais de degradação.

Os porto-novenses defendem a recuperação desse património e sua transformação num centro cultural ou na biblioteca municipal, dois espaços de que Porto Novo não dispõe, apesar de serem, persistentemente, reivindicados.

Segundo os munícipes, os pouco edifícios históricos ainda existentes no Porto Novo estão “todos abandonados”, lamentando o facto de a autarquia ter destruído o antigo posto administrativo e a primeira escola deste concelho, construídos nos anos 40.

Esses dois patrimónios, que se situavam no centro histórico da cidade, foram demolidos pela Câmara Municipal para construir o actual edifício dos Paços do Concelho, eliminando, assim, duas referências históricas deste município.

Os porto-novenses estão também “preocupados” com a situação da antiga pousada municipal, edifício construído nos princípios dos anos 30, que, segundo a edilidade, poderá ser transformado num centro de formação profissional.

O estado de alguns edifícios privados, construídos em 1917, no centro da cidade do Porto Novo, que ameaçam ruir a qualquer momento, constitui, igualmente, motivo de preocupação.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos