Porto Novo: Moradores dizem que falta de estrada de penetração contribui para despovoamento de Alto Mira

Porto Novo, 10 Mai (Inforpress) – A falta da estrada de penetração no vale de Alto Mira, uma das principais zonas agrícolas do concelho do Porto Novo, em Santo Antão, tem levado ao despovoamento das localidades ainda encravadas no interior deste vale.

A conclusão é dos moradores em Alto Mira, que têm estado a alertar para a saída, sobretudo, de jovens dos povoados, todos com grande potencial agrícola, como Chã de Branquinho, Dominguinhas e Faial, que continuam isolados no interior de Alto Mira e que, em consequência, tem vindo a perder a sua população.

“Alto Mira era um dos vales mais populosos do Porto Novo e também um dos vales mais produtivos deste concelho. Mas devido ao atraso na construção de estradas perdeu maioria da sua população e dinamismo”, disse Emídio Veríssimo, um dos moradores, considerando que “este vale precisa de vias de acesso”.

Também, Armindo Duarte, outro residente, chama atenção para a saída, nos últimos anos, de quase todos os jovens de Dominguinhas por causa do isolamento, lembrando que a construção da estada de acesso à localidade é uma “promessa” do Governo.

Para Ederlino Fortes, líder comunitário, o encravamento de Faial e Dominguinhas, além de obrigar a saída dos jovens destas zonas, está a pôr em risco a actividade agrícola local, já que os agricultores têm dificuldades para se proceder ao escoamento dos excedentes agrícolas.

A seu ver, a falta de estrada de acesso ao interior do vale de Alto Mira tem condicionado igualmente os investimentos dos emigrantes que desejam investir nessa povoação.

Quanto à Chã de Branquinho, a estrada de acesso está em andamento e pode fazer regressar à essa zona agrícola os jovens que, por causa do isolamento, deixaram esta comunidade nos últimos anos, acreditam os moradores.

JM/HF

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos