Porto Novo: Moradores das zonas altas da cidade dizem-se “agastados” com falta de água na rede

Porto Novo, 27 Jan (Inforpress) – Os moradores das zonas altas da cidade do Porto Novo, em Santo Antão, dizem-se “agastados” com a falta de água na rede, uma situação que, segundo os utentes, acontece constantemente e que urge resolver.

Joana Silva, em Chã de Galinheira, informou que, “quase todos os dias” há falta de água nas torneiras nesse bairro e os moradores clamam pela resolução deste problema que os tem afectado há vários anos.

Em São Tomé, Jorge Barbosa alertou para o facto de essa zona continuar a enfrentar problemas de água para consumo, já que o líquido precioso chega, com muita irregularidade, à casa das pessoas.

Chã de Matinho Norte, segundo o morador Manuel Silva, tem estado, também, a deparar-se com o mesmo problema, ou seja, há constante rotura de água nas torneiras.

Além de Chã de Galinheira, Alto São Tomé, Chã de Matinho Norte, há outros bairros a enfrentarem dificuldades no fornecimento de água, como Chã de Viúva, segundo os moradores.        

A cidade do Porto Novo dispõe, há 20 anos, de uma rede de distribuição de água, que, além de obsoleta, apresenta ainda muitas insuficiências que fazem com que a água chegue a determinadas zonas de forma irregular.

A Câmara Municipal do Porto Novo admite que as zonas altas desta urbe têm estado a enfrentar problemas de água, situação que, segundo o vereador pelo pelouro de abastecimento de água, Irlando Ramos, tem os dias contados.

É que, no âmbito do projecto de água e saneamento de Santo Antão, já na fase de implementação, está prevista a instalação, no decurso deste ano de 2021, de uma nova rede de água na cidade do Porto Novo, numa extensão de 25 quilómetros de conduta.

Com este investimento, a edilidade acredita que a água passará a chegar com regularidade a todos os bairros da cidade do Porto Novo.  

JM/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos