Porto Novo/Monumentos e Sítios: Ex-quartel militar em fase adiantada de deterioração à espera de recuperação

Porto Novo, 18 Abr (Inforpress) – A situação de abandono em que se encontram alguns sítios históricos no Porto Novo (Santo Antão) tem estado a preocupar os portonovenses, que clamam por “melhores dias” ao património edificado neste município.

A inquietação dos munícipes relaciona-se, sobretudo, com o estado avançado de degradação do antigo quartel militar, tendo aproveitado a passagem do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que se comemora hoje, para insistir na necessidade de os poderes públicos darem “melhor atenção” a esse património.

Para alguns munícipes, o ex-quartel militar, construído em 1932, está em”morte lenta” ante à “passividade” do município e do Governo, entidades que, a seu ver, têm a responsabilidade de zelar pela recuperação e preservação desse edifício, que corre “sérios riscos de desaparecer”, alertam.

O ex-quartel militar, que foi desactivado em 1982, altura a partir da qual as suas casernas começaram a ser transformadas em residências para muitas famílias carenciadas, foi transferido pelo Governo ao município, em Junho de 2017.

A Câmara Municipal do Porto Novo informou que o antigo quartel militar foi, efectivamente, transferido ao município, que pretende transformar esse espaço numa “reserva pública” para a instalação de serviços desconcentrados do Estado, que ainda não têm instalações próprias, como são os casos do Tribunal, da Procuradoria e da Conservatória dos Registos e Notariado.

Segundo o edil portonovense, Aníbal Fonseca, é intenção da sua autarquia discutir com o Governo o realojamento das dez famílias que continuam a viver nas casernas do antigo quartel, cuja fachada e as guaritas, dado o seu valor cultural, vão ser recuperadas.

Melhor sorte teve a antiga residência oficial, que já serviu de Paços do Concelho, outro património edificado no Porto Novo que foi já recuperado, para a satisfação dos munícipes, uma vez que o edifício, construído ainda na era colonial, apresentava sinais de degradação.

Actualmente, a antiga residência oficial, recuperada com financiamento do Fundo do Turismo, recebe, de entre outras instituições, o posto do turismo e o centro de interpretação do território, ambos inaugurados em Março último.

Neste dia dedicado aos sítios e monumentos, há quem se recorda do facto de a própria Câmara Municipal do Porto Novo ter “destruído” o antigo posto administrativo, construído em 1942, e a primeira escola edificada neste concelho, que foi criado em 1962.

Esses dois patrimónios, que se situavam no centro histórico da cidade do Porto Noto, foram demolidos pela edilidade para dar lugar ao edifício de Paços do Concelho, inaugurado em 2011, fazendo desaparecer, assim, duas referências históricas deste município.

Também preocupa os portonovenses, o estado de abandono da antiga pousada municipal, construída, igualmente, nos anos 30, que, segundo a edilidade portonovense, poderá ser transformado num centro de formação profissional, e de alguns edifícios privados, construídos em 1917, no centro histórico da cidade do Porto Novo, os quais ameaçam ruir.

JM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos