Porto Novo: Indústria do queijo ganha novo fôlego em 2021 com operacionalização de duas unidades de produção

Porto Novo, 07 Jan (Inforpress) – Porto Novo, em Santo Antão, ganha, ainda no primeiro trimestre deste ano, duas unidades de produção de queijo, investimentos que darão, segundo os produtores, “um novo dinamismo” à indústria de transformação do leite de cabra, neste concelho.

As novas unidades de produção de queijo estão a ser instaladas no interior do município, mais exactamente em Lajedos e no Planalto Norte, numa iniciativa de um grupo de empresários e de uma cooperativa de criadores de gado, nesse planalto.

Em Lajedos, os empresários, naturais do Porto Novo, João Santos e Pedro Santos, que actuam no ramo da pecuária, têm já, praticamente, concluídas as instalações que vão receber, “dentro de poucos meses”, a nova fábrica de queijo.

Esta unidade fabril, com capacidade para ainda charcutarias, insere-se no quadro de um projecto integrado, denominado “Quinta de São João Baptista”, num investimento de “muitos milhares de contos” que abarca ainda a criação de animais e prática da agricultura sustentável, explicam os empresários.

Já no Planalto Norte, está a ser instalada uma unidade de produção de queijo, que começa a funcionar dentro de três meses, projecto financiado pelo Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, através do GEF-SGP (Global Environment Facility).

Trata-se de um projecto que vai contribuir para o desenvolvimento sustentável da actividade pecuária no Planalto Norte, segundo o representante dos criadores, António Lima.

Porto Novo produz “um dos melhores queijos do mundo”, segundo os produtores, que, com a instalação das novas unidades de produção, querem discutir com o Governo a certificação do produto, com vista à sua exportação para mercados internacionais, avançou a mesma fonte.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos