Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: Indústria de sabonetes “vai muito bem” com aposta em champô e consolidação do mercado norte-americano

Porto Novo, 26 JAgo (Inforpress) – A indústria de sabonetes, lançada, há três anos, no Porto Novo, Santo Antão, está a desenvolver-se “muito bem”, com diversificação de produtos e consolidação do mercado nos Estados Unidos da América (EUA), segundo a proprietária, Inês Silva.

Paradise Soaps, designação da fábrica, sita em Ribeira das Patas, no interior do Porto Novo, começou a produzir sabonetes em barra e líquido e já está a lançar o champô, produtos que estão a ter “grande aceitação” no mercado nacional, mas também nos EUA, país onde já são comercializados em cerca de três dezenas de lojas.

Segundo Inês Silva, natural da Brava, ex-emigrante nos EUA, que decidiu investir no Porto Novo, Paradise Soaps, com capacidade de produção entre 800 e mil sabonetes por dia, “vai muito bem”, antevendo-se “boas perspectivas” para esta indústria, que está, também, a conquistar o mercado nacional.

Em Cano Verde, o produto está a ser colocado em São Vicente, Sal, Boa Vista, São Nicolau e Santiago.

A partir de Novembro, esta unidade começa a exportar, também, para as Canárias, anunciou a empresária, que avançou que o propósito é chegar, também, a outros mercados em Espanha, Portugal e França.

Os sabonetes e champô, com marca “paradise soaps”, são produzidos com base em matéria-prima encontrada na própria ilha de Santo Antão, como leite de cabra, babosa (aloé vera), argila e enxofre.

Esta indústria, apesar de ser ainda de pequena dimensão, já começa a despertar interesse de multinacionais de marcas de produtos de higiene, como Dove (Inglaterra) e Palmolive, (EUA).

Porto Novo, além de sabonetes, já exporta, igualmente, o grogue, este, sobretudo, para a Europa, a partir do mercado francês.

O queijo do Planalto Norte poderá ser o próximo produto “made in” Porto Novo a ser exportado, mas, segundo os produtores, tudo vai depender da certificação do produto, que está entre os melhores do mundo.

JM/JMV

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos