Porto Novo: IGAE aposta numa fiscalização pedagógica no próximo ciclo de industrialização da aguardente

Porto Novo, 05 Dez (Inforpress) – A Inspecção-Geral das Actividades Económicas (IGAE) vai apostar, ao longo do próximo período de industrialização da aguardente, que se inicia em Janeiro, numa “fiscalização pedagógica” junto dos produtores no concelho do Porto Novo.

Esta certeza foi deixada pelo novo inspector-geral da IGAE, Paulo Monteiro, que esteve, esta semana de visita, a Porto Novo, marcada por um encontro com a câmara municipal, em que foram abordadas questões relativas ao licenciamento comercial e fiscalização económica e industrial, neste município.

Na vertente industrial, segundo uma nota da edilidade porto-novense, a IGAE promete dar “primazia à produção do grogue, com enfoque numa fiscalização pedagógica”.

A visita do novo inspector-geral da IGAE a Porto Novo aconteceu numa altura em que os produtores locais já estão a preparar a próxima safra de cana sacarina, que começa em Janeiro, prolongando-se até Junho.

A instalação de uma delegação da IGAE em Santo Antão tem sido uma preocupação levantada, constantemente, pelos produtores do grogue nesta ilha, mesmo apesar de reconhecerem “melhorias”, registadas, nos últimos anos, em matéria de fiscalização da produção da aguardente.

Os próprios municípios reconhecem que a IGAE tem estado a reforçar a sua presença em Santo Antão, mas partilham da preocupação dos produtores de que esta ilha, com 173 alambiques, já precisa de uma delegação desta instituição, prometida há três anos.

JM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos