Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: FAO financia projecto de alagamento de área de cultivo do inhame no Tarrafal de Monte Trigo

Porto Novo, 16 Mar (Inforpress) – Os produtores do inhame no Tarrafal de Monte Trigo, no Porto Novo, Santo Antão, vão beneficiar de um projecto financiado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentarão (FAO, visando o alargamento da área de cultivo.

A informação foi a avançada à Inforpress pelo delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) no Porto Novo, Joel Barros, que, segunda-feira, estará no Tarrafal de Monte Trigo para proceder à entrega de 20 kits (tubos, sementes) aos produtores do inhame (colocasia esculenta) adquiridos no quadro do projecto financiado pela FAO, através do programa Telefood.

Segundo este responsável, a entrega dos 20 kits visa apoiar os produtores no alargamento da área de cultivo do inhame, cultura que tem conhecido, nos últimos anos, “forte impulso” no Tarrafal de Monte Trigo, graças aos investimentos que têm sido realizados nessa actividade agrícola.

Para os produtores, os investimentos realizados, nos últimos anos, com o financiamento do MAA, têm permitido, de entre outros resultados, a rentabilização da água para rega e o surgimento de novas parcelas.

Há perspectiva, também, de os produtores do inhame no Tarrafal de Monte Trigo beneficiar de um projecto de reforço da área de cultivo financiado, à volta de 9000 contos, no âmbito do programa de promoção das actividades socio-económicas rurais (Poser).

Porém, os produtores do inhame no Tarrafal de Monte Trigo querem que o Governo proceda à “abertura do mercado” para os produtos agrícolas de Santo Antão, que desde 1984 têm estado sujeitos a um embargo, devido à praga dos mil-pés, para que possam colocar o inhame em Santiago, onde este produto tem “excelente mercado”.

Em Santo Antão, um quilo do inhame custa entre 100 e 150 escudos, enquanto em Santiago o preço deste produto varia entre 800 a 900 escudos/quilo, facto que, segundo os produtores, demonstra a importância desse mercado para este produto.

Tarrafal de Monte Trigo, com mais de uma centena de agricultores envolvidos nessa actividade agriculta, assume-se como o maior “produtor” do inhame em Cabo Verde, com uma produção anual estimada em 700 toneladas, exportadas para as ilhas de São Vicente, Sal e Boa Vista.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos