Porto Novo: Sem mercado de peixe na cidade peixeiras obrigadas a exercer actividade nas ruas

Porto Novo, 24 Set  (Inforpress) – A falta de um mercado de peixe no município do Porto Novo, em Santo Antão, obriga as peixeiras a ir às ruas onde têm enfrentado diversas dificuldades para exercer a sua actividade.

Maria Filomena é uma das várias peixeiras que, todos os dias, saem às ruas, enfrentando as mais diversas dificuldades  para vender o pescado e poder assim “ganhar o pão” para sustentar a sua família.

“Sem um mercado, temos que ir às ruas para tentar vender o pescado em condições difíceis. Temos que ir porque não temos outra alternativa”, lamentou.

As peixeiras têm vindo a pedir “brevidade” na construção do mercado, lançada em Junho, e cujas obras deveriam ficar prontas em três meses, num investimento de cinco mil contos.

Porto Novo deveria contar, agora em Setembro, com o mercado informal para a venda do pescado para albergar uma dezena de peixeiras que está nas ruas, mas o facto é que, até agora, as obras não arrancaram.

Porém,  a câmara pode ter desistido do projecto, optando por uma infra-estrutura maior, segundo uma fonte da autarquia.

Segundo a mesma fonte, a câmara municipal tem já mobilizado o financiamento para construir um mercado de peixe, que sirva à classe, em vez de avançar com o espaço informal, que “seria uma obra provisória”.

Enquanto isso, as peixeiras vão continuar a exercer a sua actividade nas ruas, situação que tem preocupado, também, a Associação dos Pescadores e Peixeiras do Porto Novo.

JM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos