Porto Novo: Falta de qualidade da água consumida continua a preocupar moradores de algumas localidades

Porto Novo, 01 Ago (Inforpress) – Moradores de algumas zonas no interior do município do Porto Novo, Santo Antão, continuam a reclamar da falta de qualidade de água consumida, lembrando que esperam “há muito tempo” por uma solução da parte das autoridades competentes.

Monte Trigo, Lajedos, Chã de Branquinho e Clementim são algumas destas comunidades, cujas populações têm vindo, insistentemente, a queixar-se da “má qualidade da água consumida”.

Em Monte Trigo, a associação comunitária informou que o problema da qualidade da água consumida nesta aldeia é já do conhecimento da Câmara Municipal do Porto Novo e do Governo, que têm estado a prometer “uma solução” que tarda a chegar.

A edilidade porto-novense já reconheceu o problema e informou que Monte Trigo vai ser contemplado com uma unidade de dessalinização da água do mar ainda este ano, no quadro de um projecto integrado financiado pelo Governo, que inclui ainda o reforço da energia eléctrica nessa localidade.

Também em Lajedos, a associação local, através do seu presidente, Manuel Reis, tem estado a denunciar a falta de qualidade da água utilizada pela população, que, avisou, “clama por uma solução urgente”.

Neste povoado, a edilidade disse também conhecer o problema e garante estar “a trabalhar” para abastecer Lajedos com água potável.

Chã de Branquinho e Clementim são outros povoados onde as pessoas têm estado a consumir “água sem qualidade”, segundo a associação local, que explicou que o problema se deve ao facto de a água que chega aos fontanários percorrer “longa distância numa levada a céu aberto”, transportando toda a sujidade.

O representante da comunidade, Octávio Inocêncio defendeu a canalização da água a partir da nascente até aos chafarizes.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos