Porto Novo: Estudos das Bacias Hidrográficas da Ribeira das Patas e Jorge Luís/Ribeira da Cruz prontos em 2018 – MAA

 

Porto Novo, 10 Jun (Inforpress) – Os estudos de reordenamento das Bacias Hidrográficas da Ribeira das Patas e Jorge Luís/Ribeira da Cruz, no Porto Novo (ilha de Santo Antão), que decorrem há seis meses, ficam prontos até Janeiro de 2018, segundo o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA).

O delegado do MAA no Porto Novo, Joel Barros disse acreditar que os estudos estarão prontos “nos princípios” do próximo ano, com a catalogação dos principais investimentos a serem realizados nessas bacias nos domínios de água e solos, muito aguardados pelos agricultores.

Os estudos de reordenamento das Bacias Hidrográficas da Ribeira das Patas e Jorge Luís/Ribeira da Cruz, que estão a cargo de uma equipa de consultores nacionais e internacionais, insere-se no quadro de um pacote financiado pelo Fundo de Kuwait, que inclui ainda os estudos da Bacia Hidrografia da Graça, também em Santo Antão.

Em Ribeira das Patas, a maior Bacia Hidrografia do concelho do Porto Novo, os agricultores esperam que os estudos propõem projectos a nível de mobilização de água e diversificação de culturas, com vista ao relançamento da agricultura que, nos últimos anos, tem estado em declínio nesse vale.

Segundo os agricultores, não se têm verificado nos últimos anos, quaisquer intervenções por parte do MAA em Ribeira das Patas, situação que levou, a seu ver, à queda da actividade agrícola nesse vale, que clama por investimentos na agricultura e pecuária.

Arlindo Delgado, representante dos agricultores, disse à Inforpress acreditar, entretanto, que a agricultura em Ribeira das Patas poderá conhecer “uma revolução”, a partir de 2018, com o ordenamento dessa Bacia Hidrográfica.

Agricultores em Ribeira das Patas defendem ainda a dinamização da cultura do café no âmbito desse projecto de reordenamento.

Conforme indicaram, em Ribeira das Patas, designadamente nas zonas altas de Lagoa/Catano Lagoa, Curral das Vacas e Círio, há excelentes condições para se incrementar a cultura do café.

O delegado do MAA no Porto Novo disse esperar ainda que, no quadro dos estudos de ordenamento da Bacia Hidrográfica da Ribeira das Patas, haja orientações quanto a “intervenções” na Ribeira de Carpinteiro, devastada com a extracção de inertes, que clama por investimentos na recuperação das nascentes e correcção torrencial.

JM/FP

Inforpress/Fim

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos