Porto Novo: Edilidade vai “libertar” fazedores de pedra de calçada para estrada de Tarrafal de Monte Trigo

Porto Novo, 19 Nov (Inforpress) – A edilidade porto-novense vai suspender a compra de pedra de calçada para permitir à empresa que está a requalificar a estrada Chã de Escudela/Tarrafal de Monte Trigo, Porto Novo, comprar esse material para concluir as obras.

A decisão desta autarquia surge a pedido do presidente da Spencer Construções, João Spencer, que aproveitou a recente visita da ministra das Infra-estruturas, Eunice Silva, a Santo Antão, para propor a esta autarquia a suspensão, por um período de dois meses, da compra de pedras de calçadas para as obras de requalificação urbana.

Isso, para possibilitar à esta empresa adquirir esse material para concluir os dois quilómetros de estrada que faltam pavimentar, explicou João Spencer, para quem a câmara do Porto Novo tem controlo sobre os fazedores de pedra de calçada e calceteiros, neste município.

“Já pedimos à câmara para, durante um mês e meio/dois meses, suspender a compra de pedras de calçada para nos permitir concentrar mais nas obras de calcetamento. A câmara podia fazer outras coisas e libertar os fazedores de pedra de calçada, porque vamos precisar de muitas pedras até Janeiro”, explicou o empreiteiro.

Este responsável informou que a falta de pessoal qualificado, designadamente, fazedores de pedra de calçada, calceteiros e pedreiros, tem estado a condicionar o andamento desta obra, consignada em Maio de 2018 e que deveria ficar concluída em 18 meses.

Eunice Silva reforçou o pedido à câmara do Porto Novo com o argumento de que, nesta altura, a conclusão da estrada para Tarrafal de Monte Trigo deve ser considerada “uma prioridade absoluta”.

A ministra, apesar do atraso, acredita que essa via, com 12 quilómetros de extensão, financiada pelo Banco Mundial, em 308 mil contos, será inaugurada em Janeiro próximo.

O vereador da câmara do Porto Novo, responsável pelas obras municipais, Irlando Ramos, não vê dificuldades no atendimento ao pedido do empreiteiro, uma vez que, garante, a edilidade dispõe de um “stock” de pedras de calçada para os próximos seis meses.

Nesta altura, decorrem na cidade do Porto Novo vários projectos ligados à requalificação urbana, que ultrapassam os 40 mil contos financiados pelo Governo, através do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA).

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos