Porto Novo: Edilidade admite que água domiciliária esta a ser “uma dificuldade acrescida” na Ribeira das Patas

Porto Novo, 01 Set (Inforpress) – O edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, admitiu hoje que a falta de água domiciliária na Ribeira das Patas, o maior centro populacional do interior deste município, está a ser “uma dificuldade acrescida”.

“É, sem dúvida, um problema na Ribeira das Patas. Quem diria que hoje a água domiciliária é uma dificuldade acrescida nesta zona?”, avançou Aníbal Fonseca, que aproveitou a presença, nesta localidade, do ministro de Estado e da Família e Inclusão Social, Fernando Elísio Freire, para pedir o apoio ao Governo na resolução do problema.

Os habitantes da Ribeira das Patas, sobretudo, na parte mais alta desta vila, com três mil pessoas, têm vindo a pedir água domiciliária, “uma reivindicação justa” para a Câmara Municipal do Porto Novo, que deseja a parceria do Governo para atender à preocupação das populações.

Fernando Elísio Freire reafirmou a parceria do Governo com a edilidade porto-novense na resolução dos problemas com que se deparam os porto-novenses, entre os quais as dificuldades de água na Ribeira das Patas.

Algumas comunidades no interior do município do Porto Novo, cujos moradores se abastecem ainda de chafarizes, têm estado a pedir à edilidade porto-novense a instalação de rede de distribuição de água aos domicílios, como são os casos da Ribeira dos Bodes e Chã de Branquinho.

JM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos