Porto Novo: Derrocada de tecto de casa alerta para situação de mais de quatro mil habitações degradadas no município

Porto Novo, 26 Set (Inforpress) – Mais uma habitação desabou, esta segunda-feira, no Porto Novo, Santo Antão, facto que veio alertar para a situação de degradação avançada em que se encontra a grande maioria das habitações neste município santantonense.

O desabamento do tecto provocou ferimentos a três pessoas, entre elas uma criança, que permanecem no centro de saúde do Porto Novo em observação, depois de terem efectuado exames complementares no hospital regional João Morais, na Ribeira Grande.

Um levantamento feito pela edilidade portonovenses mostra que, em cada 100 casas, 90 têm problemas com cobertura e que coloca em risco a vida das pessoas, “uma situação de emergência” que preocupa as famílias e as autoridade locais.

O edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, admite que o seu município enfrenta “sérios problemas” no sector habitacional, com”inúmeras casas” apresentando “tectos prontos para ruir, a qualquer momento”.

O que se verificou, esta segunda-feira, com a habitação no bairro de Branquinho, na cidade do Porto Novo, que resultou em ferimentos de três pessoas, entre as quais está uma criança, foi mais um caso de derrocada de tectos neste concelho que, segundo o autarca, enfrenta o “grande desafio” de recuperar as mais de quatro mil casas degradadas, neste município.

Com forma de atenuar o problema habitacional no concelho, a autarquia desencadeou, a partir de Janeiro de 2017, um programa ligado a reabilitação, denominado “isdob compô bô casa” (ajuda-te a arranjar a sua casa), no âmbito do qual já se recuperou, nesses nove meses, 140 habitações.

Nos próximos três meses, a Câmara Municipal do Porto Novo espera melhorar mais 60 casas, mas, até 2020, propõe, no quadro deste programa, reabilitar 800 a mil habitações.

O Governo, através do programa de requalificação, reabilitação e acessibilidades, está, também, a apoiar 33 famílias de fracos recursos no bairro de Berlim, na cidade do Porto Novo, na recuperação das suas habitações, num investimento a rondar os nove mil contos.

As obras de reabilitação das casas, cujo seguimento está a cargo do município do Porto Novo, estão a decorrer “em bom ritmo”, devendo ficar concluídas em Outubro.

O programa de requalificação, reabilitação e acessibilidades é uma iniciativa do Governo que, através dos municípios, tem estado a apoiar as famílias desfavorecidas na melhoria das suas habitações, proporcionando-lhes conforto e segurança nos seus lares.

Segundo a edilidade portonovense, este programa vai contemplar novas famílias, cujas habitações ameaçam ruir.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos