Porto Novo: Criadores regozijam-se com possibilidade do Governo avançar com plano de emergência de salvamento de gado

 

Porto Novo, 06 Out (Inforpress) – Os criadores de gado no concelho do Porto Novo, Santo Antão, regozijaram-se, hoje, com a possibilidade de o Governo avançar, em breve, com um plano de emergência de salvamento de gado e de mitigação da seca em Cabo Verde.

O Governo, através do ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, anunciou, esta semana, um plano de emergência de salvamento de gado e de mitigação da seca, num montante de sete milhões de euros (mais 700 mil contos), face ao “mau ano agrícola” em perspectiva.

Numa reacção à decisão do executivo, os criadores de gado no Porto Novo dizem esperar que o plano seja implementado “o mais depressa possível”, tendo em consideração as dificuldades que a classe já enfrenta, nesta altura, neste concelho, onde a carência do pasto se faz sentir com alguma acuidade.

A Associação dos Criadores de Gado do Porto Novo exorta o Governo a procurar implementar esse plano ainda em Outubro, caso contrário os pastores terão sérios problemas para salvar o seu efectivo.

Já em Setembro, os criadores de gado no Planalto Norte do Porto Novo pediram ao Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) para accionar um plano de salvamento do gado nesta zona, onde os animais estão a morrer por carência de pasto.

Os criadores dessa localidade dizem enfrentar dificuldades para adquirir ração e, por isso, gostariam que o MAA começasse a apoiar a classe com ração, por forma a poder salvar os seus animais.

Um técnico do MAA , que trabalha na assistência técnica aos criadores do Planalto Norte, confirmou à Inforpress o facto de ter havido já mortes de animais nessa zona, devido a dificuldades dos criadores de gado na aquisição de ração.

Também, na zona Sul do concelho, o pasto para o gado começa a escassear-se para a preocupação dos criadores dessa localidade, que se manifestam “esperançados” no plano de salvamento do gado, anunciado pelo Governo.

No Planalto Leste, os criadores já estão, igualmente, a enfrentar o problema de pasto, segundo o líder comunitário, Manuel Pinto.

O efectivo pecuário no Porto Novo estima-se em 14 mil cabeças de gado, na sua grande maioria caprino.

O ano agrícola neste concelho é já dado como perdido pelos agricultores e líderes comunitários.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos