Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: Criadores melhor preparados para produzir alimentos alternativos para o gado em períodos de seca 

Porto Novo, 10 Dez (Inforpress) – Os criadores no Porto Novo, Santo Antão, dizem-se “melhor preparados” para, em períodos de seca, como o que estão a viver actualmente, produzir alimentos alternativos para o gado e rentabilizar a sua actividade.

Os criadores, que, esta terça-feira, concluíram uma formação em boas práticas na exploração de rebanhos em períodos de seca, organizado pelo Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), consideram que, com esta acção formativa, vão poder, a partir de agora, “cuidar melhor do gado neste período de seca”.

O MAA destacou o envolvimento dos criadores de gado nesta formação, que decorria desde o dia 02 de Dezembro, e que teve como propósito dotar a classe de “instrumentos” que lhes permitem estarem preparados para os períodos de seca, além de conhecimentos na identificação dos sinais de doença nas diferentes espécies de animais.

A formação, que a partir desta quarta feira, e durante quatro dias, vai ser ministrada em Ribeira Grande, foi dirigida pelo engenheiro zootécnico e especialista em produção e nutrição animal Rui Dias.

Segundo este formador, foram transmitidos aos criadores “conhecimentos práticos” que permitem-nos melhorar a alimentação para os seus animais e manter o seu efectivo a produzir durante ano inteiro.

A formação realizou-se no âmbito do projecto “assistência de urgência para o reforço dos meios de existência de criadores vulneráveis afectados pela seca”, financiado pela FAO em 500 mil dólares e implementado na sequência de mais um mau ano agrícola e da seca, que assola o país desde 2017.

Sistemas de produção animal, a manipulação de alimentos, a gestão da reprodução, a saúde dos animais, os métodos de controlo e de luta contra as doenças, a gestão de riscos e de catástrofes a nível de rebanhos foram alguns temas discutidos nesta formação.

Acção identifica teve lugar já, além de Santo Antão, no Fogo, Sal, Boa Vista e em São Vicente.

Numa próxima fase vão ser abrangidas as ilhas de São Nicolau, Maio, Santiago e Brava.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos