Porto Novo: Criadores de gado das zonas altas a braços com transporte de ração para o gado

Porto Novo, 26 Jan (Inforpress) – Criadores de gado das zonas altas do Porto Novo, em Santo Antão, estão a enfrentar dificuldades no transporte da ração, produto vendido, somente, nas instalações da Moagem de Cabo Verde (Moave), nesta cidade do Porto Novo.

Segundo os criadores de gado, a ração é disponibilizado, na cidade do Porto Novo, com um redução de 300 escudos por cada saco (20%), mas o custo elevado do transporte acaba por encarecer o produto.

“Na prática, não estamos a beneficiar do desconto dos 20% por cada saco de ração, porque temos que pagar o transporte que não é barato”, disse o criador, Manuel Pinto, residente no Planalto Leste.

Nas zonas Norte e Sul do concelho, os criadores dizem-se “desanimados” já que não têm conseguido arcar com as despesas de transporte da ração, segundo o porta-voz, Fidel Neves, que informou que muitos pastores estão em dificuldades para adquirir o alimento para salvar os animais.

Na zona baixa da cidade do Porto Novo, onde fica mais de um terço de todo o efectivo pecuário existente neste concelho, os criadores, “com maior ou menor dificuldade”, têm conseguido transportar a ração, segundo representante da classe, Irineu Rodrigues.

“Aqui nos arredores da cidade do Porto Novo não temos tido muitos problemas com o transporte da ração. A única preocupação é que não nos é permitido comprar o milho, nem sêmea”, avançou este responsável.

Os 250 criadores existentes em todo o concelho do Porto Novo reclamam, por isso, a criação de postos de venda da ração nas comunidades, como já foi prática em anos de seca, facilitando, assim, a vida aos pastores.

Porém, as câmaras municipais do Porto Novo e da Ribeira Grande já se comprometeram a apoiar os criadores de gado de Lagoa do Planalto Leste no transporte da ração.

O edil da Ribeira Grande, Orlando Delgado, confirmou que as duas edilidades vão assegurar o transporte da ração para Lagoa do Planalto Leste.

A venda, a um custo reduzido, da ração aos criadores se enquadra no plano de salvamento do gado e de mitigação da seca em Cabo Verde, desencadeado pelo Governo na sequência do mau ano agrícola.

A entrega dos vales cheques aos criadores tem sido feita, entretanto, nas zonas de residência dos pastores, por uma equipa integrada por técnicos do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) e da câmara municipal.

Porto Novo, com um efectivo pecuário estimado em 14 mil cabeças de gado, maioritariamente caprino, foi contemplado, no âmbito desse plano, com uma verba de 80 mil contos, sendo 52 mil contos para o salvamento do gado e mobilização de água para agricultura e 28 mil contos para a criação de empregos.

JM/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos