Porto Novo: Criadores do Planalto Norte dizem enfrentar “situação de penúria de água” para o gado

Porto Novo, 04 Mai (Inforpress) – Os criadores de gado no Planalto Norte, interior do Porto Novo, em Santo Antão, contactaram hoje a Inforpress para denunciar a “situação de penúria” que estão a enfrentar em matéria de água para os animais.

Aníbal Lima, porta-voz dos criadores de gado do Planalto Norte, explicou que os pastores nessa zona, muito fustigada pela seca prolongada, estão a passar por uma crise de água para o gado, numa altura em que o auto-tanque do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) está inoperante.

A tarifa de transporte de água praticada pelos privados é “muito elevada”, mas “mesmo assim está a ser muito difícil” para os criadores das zonas altas encontrar uma viatura auto-tanque privada disponível para levar água ao Planalto Norte, zona distante e de difícil acesso.

“Aqui no Planalto Norte, estamos muito aflitos. Não temos água para dar aos animais e a situação está a ficar muito complicada. Estamos mesmo entalados”, lamentou este criador, que reforçou o apelo lançado pelos colegas na zona baixa do município sobre a necessidade de o MAA disponibilizar mais um auto-tanque para o Porto Novo.

Porto Novo, apesar da sua aridez e dispersão, possui um efectivo pecuário que ultrapassa os 25 mil cabeças de gado, distribuídos por cerca de 500 criadores.

Nestes quatro anos de seca acentuada, o MAA, através do único autotanque existente, que se encontra avariado neste momento, tem apoiado os criadores no transporte de água comparticipando com 70 por cento (%) dos custos.

Os criadores na zona baixa do município do Porto Novo (Morro Tubarão, Ribeira Brava, Ribeira Tortolho) informaram hoje estar a enfrentar dificuldades para adquirir água para os animais, devido aos “custos muito elevados” do transporte praticados pelos privados.

JM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos