Porto Novo: Criadores de gado voltam a queixar-se do problema do transporte de água

Porto Novo, 16 Nov (Inforpress) – A Associação dos Criadores de Gado do Porto Novo, em Santo Antão, voltou hoje a queixar-se das dificuldades que a classe enfrenta no transporte de água para os animais na zona baixa deste município.

O representante desta associação, Romeu Rodrigues, informou que os criadores de gado na zona baixa (Ribeira de Tortolho, Morro Tubarão, Ribeira Brava) continuam a enfrentar dificuldades no transporte de água numa altura em que a viatura autotanque do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) continua avariada.

O delegado do MAA no Porto Novo, Joel Barros, admitiu, à Inforpress, “dificuldades” na recuperação da viatura autotanque, exortando os serviços centrais deste ministério a ajudarem a sua delegação a encontrar uma alternativa para apoiar os criadores no transporte de água.

Porém, na zona periférica da cidade do Porto Novo, o MAA está em vias de iniciar um projecto que vai beneficiar “dezenas” de criadores na Ribeira Brava, Morro Tubarão e Ribeira Tortolho com fornecimento de água.

O concurso para execução do projecto, financiado no âmbito do programa de promoção das actividades socio-económicas rurais (Poser), está concluído, segundo a fonte que informou que a obra vai ser consignada “em breve”, prevendo-se a sua conclusão nos princípios de 2023.

Nas zonas altas (Planalto Norte), graças à mobilização de água através de cisternas familiares e comunitárias, o abastecimento de água para o gado está assegurado “nos próximos meses”.

Também nesta zona está a ser concluído o projecto de bombagem e adução de água ao Planalto Norte que vai possibilitar “amenizar” o problema de água para o gado nesta parcela do território municipal, acredita Joel Barros.

O concelho do Porto Novo, com cerca de 25 mil cabeças de gado, possui um dos maiores efectivos pecuários do País.

JM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos