Porto Novo: Cinco anos de seca consecutivos estão a deixar município em “situação extremamente difícil” – edil

Porto Novo, 09 Mai (Inforpress) – Os cinco anos de seca consecutivos estão a deixar as famílias rurais no município do Porto Novo e em toda a ilha de Santo Antão em “situação social extremamente difícil”, alertou, domingo, o edil porto-novense, Aníbal Fonseca.

Aníbal Fonseca falava na cerimónia comemorativa do Dia Internacional da Cruz Vermelha, que aconteceu na cidade do Porto Novo, uma oportunidade para este autarca “reconhecer e agradecer o suporte muito forte” que esta instituição humanitária tem assegurado ao seu município no apoio às famílias rurais.

“Nos últimos cinco anos, Porto Novo, em particular, e a ilha de Santo Antão, em geral, tem enfrentado uma situação extremamente difícil. Sabemos o que é isso. As famílias no meio rural sabem o que é passar por cinco anos de seca consecutivos”, sublinhou o edil, ressaltando o apoio recebido da Cruz Vermelha de Cabo Verde.

O “suporte” dado a Porto Novo pela Cruz Vermelha de Cabo Verde notou-se a nível da saúde, mais precisamente na prevenção e combate à saúde, mas também no apoio social às famílias, explicou Aníbal Fonseca, que presidiu ao acto central das comemorações do Dia Internacional da Cruz Vermelha.

Afiançou que o seu concelho “sentiu e continuar a sentir” nesta fase, marcada pela seca e pela pandemia de covid-19 “a solidariedade” desta instituição, que tem apoiado Porto Novo tanto no domínio da saúde, como ainda da terceira idade e infância.

O autarca enalteceu a “excelentes relações” com a Cruz Vermelha de Cabo Verde no âmbito das quais Porto Novo vai receber uma base de logística para responder a catástrofes naturais na região Norte do arquipélago.

Para a montagem dessa base de logística, dimensionada para, numa primeira fase, servir Santo Antão e São Vicente, a autarquia colocou à disposição da Cruz Vermelha de Cabo Verde 16 hectares de terrenos, situados nos arredores da cidade do Porto Novo.

Trata-se de um projecto que, pela sua dimensão, levará “algum tempo” a ser implementado, mas o presidente da câmara do Porto Novo disse acreditar na concretização desta base, que considerou “um desígnio” do País.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos