Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: Camponeses “animados” iniciam sementeiras depois das primeiras chuvas

Porto Novo, 27 Ago (Inforpress) – Os camponeses em várias localidades do interior do Porto Novo, Santo Antão, animados com as primeiras chuvas, ocorridas nos últimos dias, neste concelho, já iniciaram as sementeiras, esperançados em que, até Setembro, caiam mais precipitações.

No Planalto Norte, o agricultor Marciano Guilherme avançou à Inforpress que essa zona foi bafejada, nos últimos três dias, com “uma chuva mansa” que trazem “alguma esperança” às famílias, muitas das quais já iniciaram as sementeiras.

No Planalto Leste, os camponeses já começaram, também, as sementeiras, segundo Josefá Sousa, que informou que as precipitações registadas, nos últimos dias, nessa zona alta dão “alguma esperança” aos agricultores, que já estão em plena faina agrícola.

Avançou que as pessoas que já tinham efectuado sementeiras em pó (em terra seca) estão “muito animadas”.

Na zona Sul, as chuvas registadas dão, também, algum alento aos camponeses, que preparam-se para iniciar as sementeiras, enquanto em Ribeira das Patas, as precipitações ocorridas permitem sementeiras somente nas zonas mais altas, segundo o agricultor e líder associativo, Arlindo Delgado.

Em Ribeira dos Bodes, o agricultor Jailson Monteiro, também, presidente da associação comunitária, informou que apenas no “cabeço” dessa localidade se consegue, para já, fazer “alguma sementeira”.

Os criadores de gado dizem-se, também, “animados” com as chuvas, acreditando que, nos próximos tempos, estarão “aliviados” com o ressurgimento de “algum pasto” para os seus animais.

Porto Novo, um dos concelhos mais áridos do arquipélago, onde as precipitações são, normalmente, aleatórias, tem enfrentado, nos últimos dois anos, uma seca severa, com particular incidência nas zonas altas

Apesar disso, a grande maioria dos criadores de gado diz ter conseguido, até agora, manter o seu efectivo.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos