Porto Novo: Bacia hidrográfica da Ribeira das Patas é a face mais visível das alterações climáticas no concelho

Porto Novo, 22 Jun (Inforpress) – A bacia hidrográfica da Ribeira das Patas, Porto Novo, Santo Antão, é a “face mais visível das alterações climáticas” neste concelho, onde a seca dos últimos anos está a ter impacto na redução do caudal das nascentes.

As declarações são do delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) no Porto Novo, Joel Barros, que informou que a seca que se faz sentir, há quase cinco anos, neste concelho está a ter “efeitos dramáticos” do ponto de vista do sector agrícola na bacia da Ribeira das Patas.

A agricultura nas três maiores bacias hidrográficas deste concelho (Ribeira das Patas, Tarrafal de Monte Trigo e Alto Mira) depende da água de nascentes, cujo caudal reduziu “drasticamente” nos últimos anos, sendo a Ribeira das Patas o caso que suscita maior preocupação, avançou este responsável.

O delegado do MAA no Porto Novo explicou que em relação a Alto Mira e Tarrafal de Monte Trigo as nascentes produzem ainda “muita água” pelo que “os agricultores vão aguentando”, mas já no caso da Ribeira das Patas “a seca está a “reduzir drasticamente” o caudal das nascentes, com “efeitos dramáticos” para a agricultura neste vale.

Joel Barros confirmou que o MAA já está a trabalhar com a Organização das Nações para a Agricultura e Alimentação (FAO) com vista ao reordenamento desta bacia, cujo projecto tem como prioridade a mobilização de água através de prospeção.

O projecto de reordenamento da bacia hidrográfica da Ribeira das Patas deve iniciar-se até meados de 2023.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos