Porto Novo: Associação de criadores de gado pede deslocalização da lixeira municipal devido à invasão dos animais  

Porto Novo, 12 Jan (Inforpress) – A Associação de Criadores de Gado do Porto Novo, Santo Antão, pediu hoje a deslocalização da lixeira municipal, situada numa zona de pastagem, para um outro sítio que ofereça melhores condições para esse tipo de espaço.

Em causa está, segundo o representante desta associação, Romeu Rodrigues, o facto de os animais, nomeadamente cabras, estarem a invadir a lixeira, pondo em risco a actividade pecuária na zona baixa do Porto Novo e própria saúde pública, no município.

“Ou a câmara constrói, como deve ser, a vedação da lixeira, para evitar a invasão de animais, ou então esse espaço deve ser mudado para outro lugar”, defendeu Romeu Rodrigues, lembrando que na zona baixa do Porto Novo concentra um efectivo pecuário de “milhares” de cabeças de gado, que sustenta muitas famílias.

Os munícipes já tinha mostrado, também, a sua inquietação face à invasão da lixeira municipal por parte dos animais, sobretudo, de cabras, situação que, alertam,  representa “uma ameaça à saúde pública”.

Também, os eleitos municipais do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) no Porto Novo tinha alertado, em Dezembro, para o estado da lixeira municipal, que, a seu ver, precisa ser vedada ou deslocalizada, já que fica contíguo a campos de pastagem.

Os porto-novenses receiam que essa lixeira esteja em vias de transformar-se num sítio de pastagem de animais, à semelhança do que já acontece com a lixeira intermunicipal de Santo Antão, que fica nas proximidades dá Aguada de Janela, Paul.

A câmara do Porto Novo anunciou, para este ano de 2020, um investimento de 18 mil contos na “melhoria do saneamento básico” neste município, destacando a reabilitação da lixeira municipal e a aquisição de um carro de transporte do lixo.

A problemática da gestão dos resíduos sólidos tem sido uma preocupação para os municípios de Santo Antão, que dizem estar a trabalhar com o Governo com vista à construção de um aterro melhorado, nesta ilha.

JM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos