Porto Novo: Artesão Noé Cruz enaltece impacto do selo de origem na promoção da sua actividade

Porto Novo, 21 Jul (Inforpress) – O artesão porto-novense Noé Cruz enalteceu hoje o impacto que o selo de origem está a ter na promoção da sua actividade profissional, destacando a “grande procura” de que os seus produtos têm sido alvo ultimamente.

Noé Cruz, artesão desde 2013, que incide a sua actividade na construção de tambores e navios das festas de romaria, designadamente de São João, disse à Inforpress que, depois de ter adquirido o selo de origem, os seus produtos passaram a ser muito mais conhecidos”.

“Por exemplo, já vendi todos os meus tambores. A procura tem sido muito”, sublinhou este artesão de 57 anos, residente na cidade do Porto Novo, que, além de várias ilhas do País, exporta também os seus tambores para Estados Unidos da América e Luxemburgo, onde “são muito preferidos”, avançou.

Porto Novo é conhecido por dispor de exímios construtores de tambores e de navios de São João, de entre os quais se destacam também os artesãos Sebastião Monteiro e Raul Santos.

Mais de 60 produtos e serviços de Santo Antão já ostenta o selo de origem que distingue os “produtos genuínos” desta ilha, atribuídos no âmbito das Redes Locais para o Turismo Sustentável Inclusivo em Cabo Verde (Raízes).

JM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos