Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Porto Novo: Apoios prometidos aos agricultores em Alto Mira não passam de promessas – representante

 

Porto Novo, 15 Jun (Inforpress) – Os apoios prometidos pelo Governo, nos últimos anos, aos agricultores em Alto Mira, no Porto Novo, Santo Antão, sobretudo na recuperação dos terrenos danificados pelas cheias que têm fustigado esse vale, não passam de promessas, segundo os lavradores.

O representante dos agricultores, Jailson Neves, disse à Inforpress que os apoios prometidos aos lavradores nunca foram concretizados, considerando que essas promessas só têm contribuído para “desanimar” os lavradores.

Durante o furacão Fred, em 2015, e a tempestade de Setembro de 206, os terrenos agrilhoais em Alto Mira sofreram danos importantes, mas nunca os agricultares receberam os apoios prometidos para a recuperação das suas propriedades, lembrou Jaison Neves.

Além da recuperação do terrenos, os agricultores em Alto Mira queixam-se ainda de dificuldades no escoamento dos excedentes, devido à falta de acesso no interior do vale.

Trata-se de constrangimentos que, segundo os agricultores, têm condicionado, sobremaneira, a actividade agrícola nessa bacia hidrografia.

Faial e Dominguinhas são alguns dos sítios que, apesar do “grande potencial agrícola” que apresentam, continuam encravados no interior da bacia hidrográfica de Alto Mira.

Entretanto, conforme informações disponibilizadas pela delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) no Porto Novo, Alto Mira é um dos vales contemplados no âmbito do programa de emergência para Santo Antão, lançado pelo Governo na sequência das cheias do ano transacto.

No Porto Novo, o programa, que termina em Setembro, contempla a execução de dois furos em Ribeira da Cruz, a recuperação da barragem subterrânea em Chã de Branquinho e intervenções em Alto Mira, Tarrafal de Monte Trigo, Ribeira das Patas, de entre outros vales.

Segundo o MAA, no caso de Alto Mira, as obras já estão adjudicadas à Sociedade de Engenharia Rural e Floresta (Sonferf).

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos