Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Porto Novo: APN está a atingir limite de capacidade produtiva – autoridades dizem-se atentas

Porto Novo, 29 Dez (Inforpress) – A unidade de dessalinização, propriedade da empresa Águas do Porto Novo (APN) está a atingir o limite da capacidade produtiva, situação que preocupa os dez mil habitantes da cidade do Porto Novo, que dependem da dessalinizadora.

A Câmara Municipal do Porto Novo admitiu “alguma preocupação” neste sentido, mas assegurou que já estão sendo tomadas medidas com vista a continuar a atender à demanda em disponibilidade de água para consumo na cidade do Porto Novo.

“De facto, a APN está a atingir o limite da sua capacidade produtiva. É uma questão de que temos conhecimento e já estamos a agir”, tranquilizou o presidente da câmara, Aníbal Fonseca, que admitiu que o problema poderá ser resolvido “por via de investimentos na rede de distribuição”.

É que, explicou, existe nesta altura uma perda na ordem dos 50 por cento (%) na rede, que é já obsoleta, o que pode “melhorar bastante” a situação, com a instalação de uma nova rede, já em 2022, no quadro do projecto de água e saneamento.  

Também, está “em fase bastante avançada” o processo de criação da empresa inter-municipal de água, Águas de Santo Antão, que, segundo o autarca, terá a capacidade de realizar investimentos com vista a aumentar a disponibilidade de água para consumo no município do Porto Novo e em toda a ilha.

A unidade de dessalinização de água da APN, com capacidade de produção de mil metros cúbicos de água/dia, resultou de uma parceria pública/privada, envolvendo a Águas de Ponta Preta, o Governo e o município do Porto Novo, num investimento de 240 mil contos.

JM/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos