Porto Novo: Agricultores dependem da conclusão do processo de posse plena dos terrenos para avançarem com investimentos em Casa de Meio

 

Porto Novo, 13 Nov (Inforpress) – Os agricultores em Casa de Meio, no interior do concelho do Porto Novo, que cultivam há 22 anos terrenos públicos, esperam “em breve” receber definitivamente as parcelas para poderem avançar com os investimentos pretendidos.

José Lima, representante dos 22 agricultores que lavram os quase nove hectares de terra em Casa de Meio, acredita que, “a qualquer momento”, os lavradores vão poder receber, em definitivo, os terrenos para poderem realizar os seus projectos e “desenvolver ainda mais a agricultura”, nessa localidade.

Os agricultores dizem apenas depender da conclusão do processo de atribuição da posse plena dos terrenos para avançar com os seus projectos visando a dinamização da actividade agrícola nessa localidade.

O Governo, através do Conselho de Ministros, autorizou, em Agosto, a cedência a título definitivo e gratuito, aos agricultores, dos terrenos agrícolas do Estado em Casa de Meio, cujo processo de formalização da posse plena está a ser concluído, nesta altura.

O Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) aguarda, nesta altura, pela publicação da resolução no Boletim Oficial para a formalização de toda a entrega das parcelas aos agricultores que aguardam, com “muita expectativa”, a conclusão do processo, segundo José Lima.

“Sim, há uma grande expectativa dos agricultores, mas pensamos que, em breve, tudo ficará resolvido, porque já há decisão do Governo”, avançou este agricultor, que considera de “extrema importância” essa medida, já que, com a titularidade dos terrenos, os lavradores vão poder fazer seus investimentos em segurança.

Além da Casa de Meio, o Governo já decidiu, também, avançar com posse plena dos terrenos agrícolas do Estado em toda a ilha de Santo Antão.

No Porto Novo, pelo menos, 150 famílias serão contempladas com posse plena dos terrenos que têm vindo a cultivar há vários anos, segundo dados avançados à Inforpress pelos serviços locais do MAA.

Além de Casa de Meio, agricultores na Ribeira dos Bodes, Chã de Mato/Ponte Sul, Morro Cavalo (Ribeira da Cruz) e Chã de Norte vão poder, igualmente, obter, definitivamente, a partir de 2018, as suas parcelas.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos