Porto Inglês é Capital Cabo-verdiana da Juventude e assume “nova centralidade” para que os jovens possam conectar entre si

Porto inglês, 17 Fev (Inforpress) – A cidade do Porto Inglês foi hoje oficialmente designada capital cabo-verdiana da Juventude, e assume uma “nova centralidade” de conexão entre os jovens, com vista a aproveitarem as oportunidades existentes a nível local e nacional.

O ministro do Desporto e da Juventude, Carlos Monteiro, que presidiu hoje no Salão Nobre Isaac Pinheiro ao acto central da designação Cidade Capital Cabo-verdiana da Juventude, anunciou que pretendem que a ilha venha a assumir uma nova centralidade e fazer com que os jovens da ilha possam aproveitar as oportunidades disponibilizadas tanto na ilha como no país e no continente africano.

Carlos Monteiro disse esperar que com este evento, a ilha venha conhecer uma nova dinâmica com a realização de muitas actividades, que possibilitarão “muito fluxo” e intercâmbio juvenil e, acima de tudo, possibilitar aos jovens de outros concelhos e ilhas conhecerem a realidade maiense.

O ministro fez saber ainda que durante as actividades, que vão decorrer até o mês de Novembro, vai ser realizado um fórum da juventude durante a qual pretendem trazer para ilha diversos “players”, tanto do país como da diáspora e mesmo do próprio continente africano, à semelhança do que aconteceu em eventos passados para facultar aos jovens alargarem as suas redes de contacto e com isso aproveitarem as oportunidades disponíveis.

“Os jovens são o presente e o futuro do país e quando falamos do potencial é um potencial que possa definir o futuro do país”, sublinhou, acrescentando que tudo isso acarreta uma maior e melhor preparação dessa camada social e , para tal, precisam conhecer e aproveitar das oportunidades e desafios existentes, tanto a nível local, como nacional e além fronteira.

Por seu lado, o vereador da Juventude da Câmara Municipal do Maio, Carlos Tavares, disse que a edilidade está engajada para colocar a ilha no centro das atenções viradas para juventude e neste sentido garantiu que a partir deste momento a ilha vai conhecer uma nova dinâmica, em diversos níveis, com a realização de várias actividades e que vai trazer para ilha muitos “players” com conhecimento no sector da juventude.

Carlos Tavares defendeu que estão com grandes expectativas quanto ao impacto deste evento e também ao engajamento dos jovens maienses nas actividades que estão previstas, destacando que o grande desafio é motivar a camada jovem a fazer parte deste que considera ser “um marco” para a ilha.

“Uma das acções é criar as condições em cada localidade para que os jovens sintam motivados e isso passa por activar os centros juvenis que praticamente estão inactivos, para que possam estar interligados e já demos o primeiro passo com a abertura do centro juvenil da localidade de Morrinho”, enfatizou, admitindo que os jovens da ilha são capazes, mas que precisam de motivação e um espaço de diálogo entre si.

O autarca defendeu ainda que a edilidade está a pretender englobar também a camada jovem que reside na diáspora no processo de desenvolvimento da ilha, em todos os sectores. No entanto, admitiu que tudo só pode ser possível com o engajamento e motivação dos jovens.

Aquele responsável informou ainda que está na forja a criação do Concelho Consultivo da Juventude, um órgão que vai integrar representantes dos grupos juvenis das diferentes áreas existentes na ilha, um representante da edilidade e de outras entidades ligadas ao sector.

WN/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos