Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Pólo da Escola do Mar em São Miguel vai servir Santiago e as ilhas do Sul – ministro

Calheta, São Miguel, 01 Dez (Inforpress) – A Escola do Mar – Pólo Santiago, sita nas antigas instalações do MDR, em Achada Pizara, São Miguel, inaugurada hoje vai servir os municípios de Santiago e os das ilhas do Sul.

A afirmação é do ministro do Mar demissionário, Paulo Veiga, que falava hoje no acto da inauguração desta escola de formação profissional, informando que além de Santiago e as ilhas do Sul (Fogo, Brava e Maio) que mesma vai ainda servir a ilha da Boa Vista.

Tendo em conta que, segundo ele, ainda existem muitos pescadores que não sabem nadar, instou a Escola do Mar para que além de formá-los, para também os ensinar a nadar, os primeiros socorros e a sobrevivência no mar para que esta classe possa estar mais capacitada.

O governante adiantou ainda que além da Escola do Mar, está na forja a implementação do projecto-piloto Escola Azul, visamdo sensibilizar e treinar os pequenos desde cedo sobre o mar e as oportunidades que nele existem, especialmente como conservá-lo.

E ainda o projecto “laboratório do mar” (pequena oficina) que vai ser implementado em todas as ilhas do País para formar os pescadores.

Todos estes investimentos, segundo o governante, visam formar mão-de-obra qualificada e fazer com que a Escola do Mar seja uma “referência”.

Na ocasião, Paulo Veiga aproveitou este último acto como ministro do Mar para reiterar que deixa o cargo com “sentimento de missão cumprida”, assegurando que vai “continuar a defender a economia azul e que fará tudo por Cabo Verde e para Cabo Verde”, onde quer que esteja.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, considerou hoje como “dia marcante para o município e para jovens micaelenses”.

É que, segundo o chefe do executivo municipal, este projecto, desenhado em 2019 e que hoje se torna num “sonho realizado”, faz parte de uma estratégia que é voltar o município de São Miguel e a cidade de Calheta de cara para o mar”.

O autarca afirmou que a ambição é formar os jovens para que estes possam servir São Miguel, Cabo Verde e para trabalhar em outros mercados, e ainda para terem oportunidade de emprego e acesso ao rendimento.

“Esta escola de formação profissional é um marco grande para a ilha de Santiago, e particularmente para São Miguel”, concretizou Herménio Fernandes.

A Escola do Mar – Pólo de Santiago irá contar com uma oferta formativa vocacionada para diversas áreas de formação profissional, mormente transportes marítimos, portos e logística, pesca, aquacultura e indústria do pescado, reparação e construção naval, bunkering e serviços marítimos, recursos naturais e de origem marinha, turismo costeiro e marítimo, segurança e protecção marítima e manuseamento e conservação de pescado.

Entretanto, conforme informações avançadas à Inforpress pelo vereador da Juventude, Albertino de Pina, oito jovens estão a receber uma formação de reparação de motores fora de bordo, numa parceria com a Fundação Cabo Verde Suíça, na referida escola.

A primeira Escola do Mar criada pelo Governo foi a de São Vicente, em Novembro de 2019, e tem por objectivo principal desenvolver e implementar acções de formação básica modular e técnico profissional nos domínios da economia marítima, respondendo às necessidades nacionais e internacionais.

FM/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos