Polícia sueca “sem contacto” com condutor do camião que atropelou peões em Estocolmo

Estocolmo, 07 Abr (Inforpress) – A Polícia sueca anunciou que não encontrou até ao momento o condutor do camião que atropelou várias pessoas numa rua pedonal do centro de Estocolmo e que até ao momento não fez qualquer detenção.

“Não temos contacto com a pessoa ou pessoas que conduziram o camião”, disse o comandante da Polícia sueca, Dan Eliasson, numa conferência de imprensa.

Na conferência de imprensa, a Polícia difundiu imagens de câmaras de vídeo vigilância do suspeito. Trata-se de um homem, relativamente jovem, com um capuz negro.

“Nesta altura não temos ninguém detido”, acrescentou, contrariando afirmações feitas anteriormente pelo primeiro-ministro, Stefan Lovfen, que afirmou que “tudo aponta” para um ataque terrorista e que uma pessoa foi detida.

Eliasson afirmou também que a Polícia “não exclui” tratar-se de um ataque terrorista.

O responsável policial disse por outro lado não estar em condições de anunciar quantas pessoas morreram e quantas ficaram feridas, limitando-se a dizer que são vários mortos e feridos.

A Polícia apelou ainda aos habitantes da capital da Suécia que não se desloquem de automóvel para o centro da cidade.

Um camião avançou hoje ao princípio da tarde sobre várias pessoas e foi embater na montra de uma loja da rua Drottninggatan (Rua da Rainha), uma via pedonal no centro da capital sueca, fazendo, segundo o primeiro-ministro, pelo menos dois mortos.

Entretanto, na sequência deste incidente vários países vizinhos reforçaram segurança nas cidades.

A Finlândia e a Noruega reforçaram hoje as medidas de segurança nas grandes cidades e aeroportos, após o ataque com um camião em Estocolmo.

A Polícia da Noruega disse na rede social Twitter que os seus agentes, que normalmente patrulham desarmados, passam a estar armados nas principais cidades do país, bem como no aeroporto de Oslo até novo aviso.

As forças de segurança finlandesas, entretanto, decidiram aumentar o número de patrulhas em Helsínquia devido ao ocorrido em Estocolmo.

O primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, disse que “Suécia foi atacada” e que “tudo aponta para um ataque terrorista” e mencionou dois mortos.

Inforpress/Lusa/Fim

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos